Ganhe em Dólares Sem Sair de Casa

Share Up To 110 % - 10% Affiliate Program

domingo, 31 de maio de 2009

Saudades....


Após 18 anos de muita vida e muitas alegrias entre nós, ela virou estrelinha.... Vou sentir saudades ...


Daisy Sheldon,
Que São Francisco de Assis
Te recolha em seus braços
E que você esteja sempre
Acompanhada por muitos
Anjos de Luz

Tia Angélica já está cheia de saudades de você!

Fique com Deus
29/05/2009

Poem For Cats

And God asked the feline spirit
Are you ready to come home?
Oh, yes, quite so, replied the precious soul
And, as a cat, you know I am most able
To decide anything for myself.

Are you coming then? asked God.
Soon, replied the whiskered angel
But I must come slowly
For my human friends are troubled
For you see, they need me, quite certainly.

But don't they understand? asked God
That you'll never leave them?
That your souls are intertwined. For all eternity?
That nothing is created or destroyed?
It just is....forever and ever and ever.

Eventually they will understand,
Replied the glorious cat
For I will whisper into their hearts
That I am always with them
I just am....forever and ever and ever.

Autor Desconhecido
Image Hosted by ImageShack.us

sexta-feira, 29 de maio de 2009

O gato Malhado e a andorinha Sinhá

Esta é a história de um gato que se apaixona por uma andorinha causando estranheza em todos os outros animais que habitavam um parque. A Andorinha está prometida ao Rouxinol mas, ao mesmo tempo, incentiva o amor do Gato. Acontecem juras, o Gato escreve poemas, eles passeiam juntos enquanto as outras personagens condenam o amor impossível.

Autor: Jorge Amado

“O mundo só vai prestar
Para nele se viver
No dia em que a gente ver
Um maltês casar
Com uma alegre andorinha
Saindo os dois a voar
O noivo e sua noivinha
Dom Gato e Dona Andorinha”

Quando a Primavera chegou, vestida de luz, de cores e de alegria, olorosa de perfumes sutis, desabrochando as flores e vestindo as árvores de roupagens verdes, O Gato Malhado, estirou os braços e abriu os olhos pardos, rebolou-se na grama, como se fosse um Gato jovem, soltou um miado que mais parecia um gemido e até sorriu. O Gato aspirou a plenos pulmões a Primavera recém –chegada.

Sentia-se leve, gostaria de dizer algumas palavras sem compromisso, porém todos haviam fugido. Não, todos não. No ramo de uma árvore a Andorinha Sinhá fitava o Gato Malhado e sorria-lhe.

Gato perguntou-lhe? Tu não fugiste, como os outros?
Sinhá diz: eu não, não tenho medo de ti.

Tu não podes me alcançar, não tem asas para voar, és um gatarrão feio e tolo, alias, mais feio que tolo.

Assim começa a história de amor entre o Gato Malhado, feio, rabugento e com fama de mau e a jovem, corajosa, ousada e louquinha: Andorinha Sinhá.

O Gato era a sombra na vida clara e tranqüila da Andorinha Sinhá, ela o seguia do alto, pois pressentia o grande corpo do Gato quando ia a caminho do seu canto predileto e lá de cima, voando, Andorinha jogava gravetos sobre ele só para atrair a sua atenção.
Um dia, ele esperou-a, e como ela não veio foi caminhando e quando deu por si, estava debaixo da árvore onde Andorinha morava com sua família. Começam a conversar, ela o chama de feio, ele não quer, ela o chama de formoso, ele não quer, ele pede que o chame de Gato. Ela diz que não pode, pois sempre disseram que Andorinhas não podem conversar com nenhum Gato. (Os Gatos são inimigos das Andorinhas).

“Se eu não fosse um Gato te pediria para casares comigo”

Andorinha Sinhá, voou rente sobre o Gato, tocou-lhe com a asa esquerda, ele até ouviu o coraçãozinho dela bater forte.

Um dia, no outono, Andorinha Sinhá, procura o Gato Malhado e o avisa não vai poder mais vê-lo, vai casar com o Rouxinol.
O Gato Malhado passa a viver das recordações e dos doces momentos vividos, fica triste pois sabe que não pode viver só de lembranças, necessita também dos sonhos do futuro.
No dia do casamento da Andorinha com o Rouxinol, o Gato vai em busca da cobra cascavel, para por fim a vida, pois já não sonha mais, reconheceu que já não havia futuro com que alimentar seu sonho de amor impossível.
Do alto, Andorinha o vê caminhando, e adivinha-lhe o pensamento e deixa cair uma lágrima sobre ele e pensa: quem disse que uma Andorinha não pode se apaixonar por um Gato Malhado? Quem determinou que o amor só pode florescer e frutificar entre os pares? Quem disse isso é por quê nunca viveu nem sonhou uma grande história de amor.
Image Hosted by ImageShack.us

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Tudo Rosa por aí?

Pessoal achei este carrão bem original!


Encontrado nos Estados Unidos um carro muito estranho, porém muito diferente. É um carro com a forma de um lindo gatinho rosa, perfeito para mulheres que gostam de animais.

Nada como combinar tudo, inclusive o carrinho do gatinho!!!

Aqui outros artefatos para a dona e para o gato...rs.
Image Hosted by ImageShack.us

Tigre mata tratador diante de turistas em zoológico neozelandês


Nem sempre dá pra postar somente boas notícias...as tristes também acontecem... fiquei com dó do tigre, que morreu por agir instintivamente, apenas um animal selvagem...

Segue a notícia publica no http://www.bbcbrasil.com/

Um raro tigre branco atacou e matou seu tratador hoje em um zoológico da Nova Zelândia, diante do olhar horrorizado de um grupo de turistas. Segundo a polícia local, o tigre agarrou o tratador enquanto ele limpava o cercado. Outros funcionários tentaram desvencilhá-lo do tigre, sem sucesso. O ataque ocorreu no zoológico Zion Wildlife Gardens, na cidade de Whangarei, a cerca de 200 quilômetros de Auckland. Zion Wildlife Gardens fica em Whangarei, localizada na North Island, Nova Zelândia, e ficou famoso por manter animais selvagens. O zoológico, que abriga cerca de 40 tigres e leões raros, foi fechado aos visitantes, e o animal que atacou o tratador, um dos únicos 120 tigres brancos do mundo, foi sacrificado. Segundo a polícia, o ataque foi testemunhado por um grupo de oito visitantes. Em um comunicado no site do zoológico, a direção do Zion Wildlife Gardens afirma que este é "um dia incrivelmente triste" para o parque e diz estar prestando apoio à família do funcionário morto e aos demais funcionários, que estariam "arrasados". No início do ano, outro tratador havia sido atacado, supostamente pelo mesmo tigre. Ele teria sido salvo graças à intervenção do tratador morto ontem, mas precisou passar por cirurgias na perna após o ataque. Em abril de 2008, uma tratadora teve as duas mãos mordidas por um leão no zoológico. Programa de TV O Zion Wildlife Gardens é bastante conhecido na Nova Zelândia por ter sido o cenário de um programa de TV comandado pelo seu fundador, Craig Busch, conhecido como "Lion Man" ("Homem-Leão"). Segundo a mídia neozelandesa, uma investigação recente do Ministério da Agricultura teria indicado condições inadequadas para os animais e sugerido o sacrifício de 40 felinos. A direção do zoológico contesta os resultados da investigação. Em um comunicado por escrito, Craig Busch, que foi recentemente demitido da direção do parque por sua própria mãe, descreveu a morte do tratador como "um evento absolutamente trágico para todos os envolvidos" e se ofereceu para ajudar as autoridades nas investigações sobre o ataque.
Image Hosted by ImageShack.us

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Manifestação de estresse nos felinos


Manifestações do Estresse


Quando um gatinho amigável, brincalhão e extrovertido subitamente torna-se nervoso e agressivo, fica óbvio para o seu dono que o gato está estressado. O estresse pode não ser notado tão facilmente em gatos tímidos ou introvertidos cujo estresse se mostra através de uma postura imóvel, isto é o gato permanece sentado por um longo período de tempo imóvel/quieto, sem ser notado . Os gatos manifestam estresse de formas diferentes dependendo de suas personalidades. Eysenck (1960), que pesquisou as manifestações do estresse em humanos, sugeriu que a posição adotada em indivíduos neuróticos numa escala de introversão/extroversão, determinava o nível do comportamento neurótico que ela se encontrava. Ele descobriu que os introvertidos tendiam a ser vítimas de fobias ou sintomas obsessivos enquanto que os extrovertidos eram mais propensos a ataques histéricos ou possuiam comportamento auto-destrutivo ou antisocial. O mesmo pode aplicar-se aos gatos.

Causas externas de estresse em gatos

Gatos não lidam bem com mudanças de ambiente. Mesmo mudanças sutis em um ambiente podem levar o gato ao estresse, alterações substanciais, tais como: nova casa, um novo bebê, um cônjuge, ou outros animais domésticos, podem ter efeitos devastadores.

Mudança para uma nova residência: Em uma mudança é necessário que cuidados sejam tomados para que a vida de seu gato seja incomodada o menos possível. Durante o processo de mudança é necessário deixá-lo fechado em um quarto separado mas de posse de seus objetos preferidos: brinquedos, caminha, roupas com seu cheiro e até algo de seu dono além de comida, água, até a completa mudança da casa. Depois que a mudança for concluída para a nova casa, aí sim, trazer o gato e todos os seus pertences e colocá-lo em um quarto seguro, até a sua adaptação, enquanto você desempacota o resto da mudança e reorganiza na nova casa. Tendo suas próprias coisas ao seu redor irá ajudá-lo a entender que ele está "em casa". No caso de uma mudança de longa distância (outro estado ou país)onde o transporte do gato será por avião, trem ou automóvel nunca deixe-o ir desacompanhado. Tenha sempre uma pessoa que o acompanhe e não esqueça de deixar sempre junto a ele seu brinquedo favorito, seu cobertorzinho, almofada e/ou outros objetos a que ele esteja acostumado e sua caixa de transporte.

Um novo trabalho: Um novo emprego ou mudança na rotina diária do dono, também deve ser tratado com antecedência. Uma semana antes do início da nova atividade, comece a sair de casa de tempos em tempos, aumentando este período de ausência gradualmente ao longo da semana . Antes de sair, segure o gato e diga a ele, "eu vou estar longe por um tempo, mas prometo voltar com você. Eu te amo e vou sentir saudades, e vamos nos divertir juntos quando eu voltar". Quando retornar à casa brinque bastante com seu gato, dê-lhe atenção para compensar a sua ausência. Carregue-o pela casa e pergunte-lhe como foi seu dia. Treinando-o desta forma o gatinho estará habituado às suas ausências quando estiver fora trabalhando e aguardará ansioso a sua chegada para curtir as brincadeiras e a sua presença.
Festas barulhentas, fogos de artifícios: Feriados e Festas Comemorativas são especialmente estressante para os gatos, especialmente aqueles em que existem queima de fogos de artifícios e bombas tais como Festas Juninas, Campeonatos de Futebol, Natal e Reveillon. Grandes festas onde a campainha da casa não para de tocar, pessoas falando muito alto, acompanhado de música alta, farão com que seu gato fuja e se esconda do ambiente.
A vista através da janela: Outra causa de estresse externo muito frequente é a redireção de agressão (para um humano ou outro animal). Isto acontece quando um gato doméstico está sentado em seu beiral de janela favorito, observando o que acontece em seu território lá fora. De repente, ele vê um gato estranho, passeando em seu quintal. Frustrado porque ele não pode sair fora para defender o seu território, o gato de repente ataca o ser que estiver mais próximo, seja ele um outro gato ou até o seu próprio humano. Lidar com essa forma de agressão apela para o pensamento criativo, o que inclui manter seu gato longe da janela, criando barreiras de sua visão da janela até que você tire o gato estranho do jardim.
Novos membros na família (humanos ou animais) - gatos podem reagir de diferentes formas com novos membros na família inclusive com agressão, isolamento temporário e até distúrbios de eliminação de fezes e urina fora da bandeja de areia. Cabe ao dono do gato uma lenta introdução do jovem membro ao lar (um bebê, um namorado(a), fazendo com que o gato se habitue a novos cheiros e atividades na casa mas sempre lembrando-o que ele continua sendo muito importante e amado por você.

Manifestações comuns de estresse em gatos:
  • Eliminação de fezes e/ou urina fora da bandeja de areia;
  • Comportamentos de marcação territorial, incluindo a pulverização de urina;
  • Auto-mutilação;
  • Imobilidade (depressão) e/ou isolamento temporário
  • Redirecionamento da agressão (para as pessoas ou outros animais);
  • Vocalização excessiva;
  • Perda de apetite;
  • Inquietação.
Todos esses comportamentos podem também ser sintomas de outras doenças, por isso é importante levar o gato ao veterinário o mais rapidamente possível para afastar as hipóteses de problemas de saúde como sendo a causa para o comportamento aberrante.
Stress relacionado com a pulverização de urina/demarcação de território.
Uma das respostas mais comuns ao estresse felino é a eliminação inapropriada da urina ou fezes. A bexiga é o alvo do estresse no gato. Se a fonte de estresse é a bandeja de areia (muito suja, muito perfumada), então a urina e/ou fezes será muitas vezes depositada fora da bandeja de areia.
Se o gato está experimentando uma ansiedade ao notar que o território externo (vista da janela) está ocupado por outros gatos, cachorros e outros animais ao redor, então o gato começará a urinar instintivamente nas janelas, portas, cortinas ou objetos na sala proximo às janelas para demarcar sua área. Bloquear a visão do gato do exterior pode ajudar a eliminar esses problemas de marcação de território.
Outra hipótese é a de que o gato também esteja sendo acuado por um outro gato na família. Um gato mais dominador esteja criando bloqueios em seu caminho para a bandeja de areaia ou ele está com medo de passar pelo território do outro gato para chegar até a bandeja de areia.
Quando o gato urina na frente do dono ou nas camas, móveis ou roupas, a mensagem é clara de que o gato tem um grave problema de saúde, ou que ele está gravemente estressado por algo ao seu redor.
Se ele escolhe a cama ou roupas de uma determinada pessoa para servir de seu toilete, geralmente significa que esta pessoa é a fonte de sua ansiedade. Pode ser uma mensagem positiva ou negativa. Provavelmente, o gato está exibindo ansiedade pela separação do dono, ou conflito de status na casa. Se esta pessoa estranha ao gato começar a dar a comida ou petiscos para ele e a tratá-lo com mais atenção, este problema poderá ser resolvido. Também é necessário manter a roupa e outros objeyos da pessoa estranha longe da vista do gato por algum tempo. Alguns problemas de estresse do gato relacionados com comportamento podem ter um resultado melhor através de uso de medicamentos anti-depressivos. Drogas anti-sedativas podem também ser utilizadas mas somente o seu veterinário saberá a melhor forma para sanar este problema.
Tradução livre de artigos nos sites:

Cats International
About Cats

Devido a constantes comentários neste post e como utilizo os Florais de Bach em casa constantemente e tenho sempre bons resultados, resolvi complementa-lo com este livro que sempre me auxilia e que recomendo a todos que o adquiram. Este livro é bem fácil de ser encontrado em boas livrarias de todo o Brasil:

Livro: Remédios Florais de Bach para Animais
Autores: Helen Graham e Gregory Vilams
Ed. pensamento
Valor aproximado do livro: R$ 24,00

Além da indicação acima quero complementar um artigo escrito pela Dra. Martha Follain, especialista na aplicação de terapia floral em animais e humanos.

“ Devemos ser mais tolerantes, indulgentes e compreensivos quanto às diferentes formas pelas quais cada indivíduo e cada coisa trabalha pela sua perfeição final. “
Edward Bach 

Apesar de seus ancestrais existirem há mais de 12 milhões de anos, os gatos foram domesticados há cerca de 4 mil anos. Os antigos egípcios foram os primeiros a usá-los no controle de animais daninhos, que atacavam seus estoques de grãos.
Os estudiosos consideram que, os gatos, ainda não estão totalmente domesticados. Gatos respeitam territórios e não um líder. Não se tem uma dominância completa. A hierarquia é, principalmente, linear.
Os gatos comunicam-se pelo odor, através da urina. Demarcam território através da urina e, não gostam de compartilhá-lo.
Os gatos vivem em sociedade matriarcal , ou seja, têm um sistema centrado na mãe, que é dominante sobre sua descendência.
 
A agressividade em gatos, acontece, principalmente em dois aspectos :
- instinto de caça :
agressão redirecionada. Atacar o dono sem razão aparente. O gato é um predador. Ele é atraído pelo movimento. O gato continua caçador, embora não coma mais a caça. O gato é bem parecido com o tigre . Quanto mais rápido o movimento, mais o instinto de caça é estimulado. É útil incentivar seu gato a brincar com ratinhos de brinquedo, cordinhas, etc. , tudo o que parecer uma presa.
O gato pode também atacar o dono ou outro animal mais próximo por, muitas vezes, não poder revidar imediatamente a quem ou o que colocou-o perigo.

- insegurança em relação ao contato com humanos :
agressão induzida por medo : acontece quando o gato é assustado. Ele vai fugir ou atacar.

Agressão induzida pela dor ou doença : o gato não gosta de ser incomodado quando está com dor ou doente – tumores, isquemias, problemas neurológicos, etc.

agressão provocada por acariciar o gato : o gato, reage assim, para ser deixado em paz. Muitas vezes, o gato morde ou arranha a mão de quem o está acariciando, porque sente-se vulnerável quando relaxa. Quando relaxa, podem surgir o medo e a insegurança e, pode reagir agredindo. Após a agressão, lambe-se para acalmar-se.
E, há também, o gato que só se deixa ser acariciado por uma das mãos do dono. Quando o proprietário coloca as duas mãos ele não deixa. Pode morder ou arranhar. Com as duas mãos ele fica inseguro e, prefere não ser acariciado.

A agressividade entre gatos ocorre, principalmente, por disputa de território (ou ciúmes) .

Florais de Bach:

Edward Bach, renomado médico bacteriologista, atuante por mais de 20 anos em Londres, abandonou sua prática em 1930 para dedicar-se integralmente à descoberta de seu método de tratamento pelas flores. Desde cedo, em sua época de estudante, interessava-se mais pelos pacientes do que por suas doenças pois, sentia que ocupar-se dos sintomas físicos não era o bastante. Todos os remédios usados em seu método de tratamento são preparados a partir de flores, arbustos ou árvores silvestres. Não são prescritos diretamente segundo o mal estar físico, mas sim, de acordo com o estado mental do paciente. Todo estado emocional negativo ( nos animais também) como, depressão, medo, angústia, etc. , geram desequilíbrios no indivíduo ou animal que, acaba tornando-se presa fácil de problemas físicos que, não aconteceriam se o estado mental estivesse em equilíbrio.

Os florais de Bach tratam os animais (pessoas) doentes e não, as doenças.
Os florais são produzidos a partir da retirada da energia das plantas das quais são feitas, pelo método solar ou fervura, de onde é extraída a tintura mãe.

Florais de Bach indicados para ajudar a tratar a agressividade em gatos:

- Rock rose

Para tratar a agressividade quando o gato está apavorado, aterrorizado. Quando entra em pânico.

- Mimulus
Quando o animal ataca por medo de coisas conhecidas.

- Cherry plum
Para tratar agressividade quando o animal está descontrolado. Gato que ataca qualquer pessoa ou qualquer outro animal .

- Water violet
Trata o gato quando está doente. Qualquer doença . Deixa o animal mais sociável . Essa essência é a essência de tipo do gato e, dos felinos em geral, selvagens ou semi-selvagens.

- Impatiens
Trata o animal que ataca por ser impaciente. Não respeita o ritmo dos outros. Também para tratar a dor – qualquer dor.

-Holly
Para tratar gatos que têm ciúmes destrutivos e, atacam outros gatos. Trata a crueldade e o espírito de vingança. Para tratar animais com aversões específicas : uma determinada pessoa, um determinado animal , etc.

- Willow
Trata a agressividade com o dono. Trata o ressentimento, a mágoa. Trata o comportamento rancoroso e o mau humor.
Para gatos que começam a destruir as coisas do dono, por rancor, mágoa.

- Vervain
Trata o animal agressivo por impulsividade. Animal muito agitado . Gato que vocaliza muito. Para tratar animais agitados, ansiosos e impacientes, que parecem ligados na tomada.

-Vine
Para tratar o animal agressivo que tenta dominar o proprietário ou outros animais. Não aceita ser contrariado. Para tratar animais agressivos ou cruéis com as pessoas e com outros animais. Para os gatos que defendem demais seu território, não permitindo que se chegue perto de sua comida, brinquedos, etc. Para gatos que demonstram agressividade com outros gatos ou com seus donos.

- Beech
Para tratar agressividade por intolerância. O animal é intolerante com os outros. Para tratar gatos que ficam agressivos por não tolerarem mudança na rotina. Para tratar animais que se irritam fàcilmente.

- Rescue
Trata o estresse e a tensão, relaxando, restituindo a calma e fazendo o animal sentir-se seguro.

2005
Martha Follain – formação em Direito,
Neurolingüística, hipnose e regressão.
Terapia floral – animais e humanos.
CRT 21524.

TEXTO REGISTRADO NA BIBLIOTECA NACIONAL - DIREITOS AUTORAIS
Publicação autorizada, desde que os CRÉDITOS SEJAM CONSERVADOS E
FONTE CITADA: site “Florais e Cia” – www.floraisecia.com.br

Image Hosted by ImageShack.us

terça-feira, 26 de maio de 2009

RAIVA - O que você sabe sobre esta doença?

O que é?

A raiva é uma doença que acomete mamíferos, e que pode ser transmitida aos homens, sendo portanto, uma zoonose. É causada por um vírus mortal, tanto para os homens quanto para os animais.

Em alguns países desenvolvidos, a raiva humana está erradicada e a raiva nos animais domésticos está controlada, mas ainda é efetuada vigilância epidemiológica em função dos animais silvestres.

No Brasil, a raiva humana ainda faz vítimas. Mesmo no Estado de São Paulo existem regiões com epizootia (epidemia entre animais), devendo haver, principalmente por parte dos municípios, um melhor desempenho nas atividades de controle da raiva animal.

Descrição:

- é uma zoonose causada por vírus;
- envolve o sistema nervoso central, levando ao óbito após curta evolução da doença;
- todos os animais mamíferos são suscetíveis à doença;
- a imunidade pode ser adquirida através da vacinação.

Modos de transmissão:

A transmissão ocorre quando o vírus da raiva existente na saliva do animal infectado penetra no organismo, através da pele ou mucosas, por mordedura, arranhadura ou lambedura, mesmo não existindo necessariamente agressão.

No Brasil, o principal animal que transmite a raiva ao homem é o cão.

O morcego hematófago é um importante transmissor da raiva, pois pode infectar bovinos, eqüinos e morcegos de outras espécies. Todos estes animais podem transmitir a raiva para o homem.

Forma mais comum de contágio:

- contato com saliva de animais doentes, através de mordeduras, arranhões ou lambeduras em pele lesada ou mucosa.

- Na literatura só há referências de transmissão inter-humana através do transplante de córnea.

- A fonte de infecção é o animal infectado pelo vírus da raiva. Em espaços urbanos, o principal transmissor é o cão, seguido do gato. Em espaços rurais é o morcego.

- Animais silvestres são os reservatórios naturais do vírus, propiciando a contaminação de animais domésticos.

Sinais:

Variam conforme a espécie.

Quando a doença acomete animais carnívoros, com maior freqüência eles se tornam agressivos (raiva furiosa) e, quando ocorre em animais herbívoros, sua manifestação é a de uma paralisia (raiva paralítica).

No entanto, em todos animais costumam ocorrer os seguintes sintomas:

- dificuldade para engolir
- salivação abundante
- mudança de comportamento
- mudança de hábitos alimentares
- mudança de hábitos
- paralisia das patas traseiras

Nos cães, o latido torna-se diferente do normal, parecendo um "uivo rouco", e os morcegos, com a mudança de hábito, podem ser encontrados durante o dia, em hora e locais não habituais.

Evite:

- Tocar em animais estranhos, feridos e doentes.
- Perturbar animais quando estiverem comendo, bebendo ou dormindo.
- Separar animais que estejam brigando.
- Entrar em grutas ou furnas e tocar em qualquer tipo de morcego (vivo ou morto).
- Criar animais silvestres ou tirá-los de seu "habitat" natural.
- Difundir preconceitos ou informações, sem ter certeza da sua veracidade ou sem conhecer a fonte.

O que fazer quando agredido por um animal, mesmo se ele estiver vacinado contra a raiva:

- Lavar imediatamente o ferimento com água e sabão.
- Procurar com urgência o Serviço de Saúde mais próximo.
- Não matar o animal, e sim deixá-lo em observação durante 10 dias, para que se possa identificar qualquer sinal indicativo da raiva.
- O animal deverá receber água e alimentação normalmente, num local seguro, para que não possa fugir ou atacar outras pessoas ou animais.
- Se o animal adoecer, morrer, desaparecer ou mudar de comportamento, voltar imediatamente ao Serviço de Saúde.
- Nunca interromper o tratamento preventivo sem ordens médicas.
- Quando um animal apresentar comportamento diferente, mesmo que ele não tenha agredido ninguém, não o mate e procure o Serviço de Saúde.
Informação do: Instituto Pasteur
Image Hosted by ImageShack.us

Gato vira-lata supera favoritos e vence prêmio nos EUA


Cinco dias antes do prêmio, felino nem sequer tinha nome.Chaplin superou os favoritos das raças persas e himalaias

O gato vira-lata "Chaplin" desbancou os favoritos e venceu um concurso que elegeu o melhor bicho de estimação, em Rochester, em New Hampshire (EUA), em uma premiação promovida por uma federação de criadores de gatos.

A eleição foi realizada no dia 16 de maio, mas, cinco dias antes do prêmio, o felino nem sequer tinha nome. Chalpin morou por dois anos na rua e ganhou um abrigo após ser resgatado pela SPCA, uma entidade de defesa dos animais. Quando chegou ao abrigo em Stratham, o gato apresentava uma boa aparência, tanto que os funcionários acreditavam que ele poderia superar no concurso os felinos de raças, como os gatos persas e himalaias.


Publicado em: Globo.com
Image Hosted by ImageShack.us

segunda-feira, 25 de maio de 2009

A linguagem dos gatos - Parte II


Ele mia pra cá, ronrona pra lá, sacode a cauda, dá uma arranhadinha aqui, uma ouriçada ali… Mas você sabe o que seu gato quer te “dizer” quando faz cada uma dessas coisas?

Os felinos se comunicam com a gente e com outros animais através de sinais. Alguns comportamentos dos bichanos que, a princípio, podem parecer estranhos ou simplesmente bonitinhos de se ver, muitas vezes são formas que eles encontram de “falarem” o que querem e como se sentem.

Com um jeitinho sutil…

Ao contrário do que muita gente pensa, os gatos não só gostam como também procuram por carinho. Mas como saber quando ele está a fim? Simples: a maioria dos felinos fica se esfregando nos donos quando quer ganhar um afago.

É muito comum também o bichano ronronar – aquele barulho que parece com um ronco bem baixinho – enquanto recebe um carinho. É a maneira dele de te dizer que está adorando aquele momento super bacana!

Detalhes de nós dois…

No entanto, vários sinais são aprendidos apenas com a convivência. Sinais particulares, entre você e seu gato. Subir na pia e começar a miar querendo que o dono abra a torneira para que ele possa beber água é um bom exemplo. Com certeza uma pessoa que não conhece a relação de vocês dois dificilmente vai entender o que isso significa.

Dicionário Felino

Por outro lado, não só as pessoas que não convivem com o gato podem ficar perdidas diante de certas atitudes… Alguns comportamentos do felino pode ser um mistério até para o próprio dono.
Gato e sapato

Por exemplo: geralmente, os proprietários não entendem porque o gato pede comida, miando, mesmo quando ainda há alimento na vasilha. Isso pode acontecer porque os bichanos curtem muito ver os donos obedecendo, e adoram que tudo saia do jeito que eles querem. Então pedem que você encha seu prato mesmo quando já está cheio ou quando não estão com fome. Pois é!

Não tô pra brincadeira!

Os gatos também dão algumas dicas quando estão assustados: fazem um barulho que parece um chiado e arrepiam os pêlos, o que muitas vezes faz com que eles pareçam duas vezes maior do que realmente são.

Os felinos também colocam as orelhas pra trás, geralmente antes de um ataque, pois a orelha é uma parte muito frágil e pode ser facilmente atingida durante um eventual confronto.

Impressão marcante

Mas não é só com a gente que os gatos curtem levar um papo… Mesmo aqueles que vivem solitários se comunicam com outros animais. Arranhar objetos, móveis, árvores é também uma forma dos felinos se comunicarem. A marca que as unhas produzem é uma espécie de sinal que o bichano deixa para avisar aos outros que esteve por lá. Por serem muito territorialistas, alguns gatos também podem fazer isso demarcando o território com urina. O bichano fica de costas para o local, que geralmente é uma superfície vertical, como árvores, muros, paredes, etc, e solta um senhor jato de xixi!

Calmante natural

Esfregar a cabeça em lugares específicos também é uma forma de comunicação. Perto das orelhas do gato existe uma glândula que produz substâncias chamadas de feromônios. São cheiros capazes até de mudar o comportamento de outros bichanos. Um exemplo da utilização dessa substância entre os felinos é como calmante: eles sentem o odor e percebem que o gato que passou por ali estava amistoso. Tamanha a eficácia dos feromônios que já são produzidos artificialmente por alguns laboratórios. São encontrados em Pet Shops e você pode usá-los para acalmar seu amigo felino.

Publicado em: http://colunistas.ig.com.br/bichoamigo/tag/gatos/
Image Hosted by ImageShack.us

CatNews: Empresa canadense faz miniaturas de bichos de estimação

Meninas e meninos, se o meu salário fosse um pouco maior me daria o luxo de ter uma cópia miniatura da Nina e da Missy, já pensaram que fofo? Eu que sou colecionadora de miniaturas de gatos que já contam para mais e 1.000 unidades sem repetição imaginem ter estas exclusividades? hummmmm.... Alguns de vocês fazem coleção de miniaturas de gatos? Se tiver alguém eu adoraria trocar figurinhas...

No Canadá, a Kaysk9 é uma empresa especializada em fazer miniaturas em feltro de animais de estimação. E o grau de detalhes é impressionante! Eles fazem tudo para deixar a miniatura o mais parecida o possível com seu original. Mas antes de encomendar uma miniatura do seu cachorrinho ou gatinho, ai vai o lado não muito legal… A lembrancinha tem o preço um pouco salgado, pois cada mini-bicho custa em média 250 dólares, o que daria mais ou menos uns 730 reais, fora as taxas de importação, já que a empresa ainda não tem filial no Brasil.

Etsy.com

Seguem alguns modelos e suas respectivas miniaturas:






Image Hosted by ImageShack.us

Truques do Dr. Pet para evitar brigas entre gatos



Vocês já pararam para ver este programa super legal, o Dr. Pet? Ele vai ao ar todos os domingos na Rede Record . O programa é apresentado por Alexandre Rossi, um zootecnista especialista em comportamento animal. Para maiores detalhes sobre seu trabalho: http://www.rederecord.com.br/programas/drpet/home.asp

A matéria abaixo é sobre a adaptação da casa para a convivência de dois ou mais gatos. Seguem alguns truques que vão evitar possíveis "briguinhas" entre os bichanos.

Você não vai com a minha cara?

Confrontos entre gatos dentro de um mesmo grupo são comuns. Nessas disputas ocorrem chiados, patadas e unhadas. Um pouco de agressividade deve ser considerada normal… Afinal os bichanos naturalmente são animais muito territorialistas…

Mas você não deve permitir que um gato fique aterrorizando os demais. Sempre que notar este tipo de comportamento agressivo, use um spray de água, disparando um jato no focinho do felino

– tomando cuidado para não atingir os ouvidos. Se notar que a coisa está meio fora de controle, separe o bichano “esquentadinho” do resto do grupo e procure ajuda de um especialista em comportamento animal.

Esconderijos secretos

No entanto, algumas dicas podem ajudar a evitar este tipo de situação. Uma delas é dar aos bichanos a possibilidade de ter seu esconderijo, um local onde, principalmente, os felinos mais medrosos possam usar para se sentirem mais seguros.

O esconderijo, mesmo quando não usado, deixa o bichano mais confiante por saber que, quando for preciso, poderá ter uma rota de fuga e um lugar pra se abrigar.Tratado de paz…Vale dizer que, dependendo do temperamento dos gatos, você terá que sempre ficar de olho neles, mesmo quando estiverem numa boa… Pode acontecer de alguns felinos nunca conseguirem se dar bem, apenas aprenderem a se tolerar.
Image Hosted by ImageShack.us

domingo, 24 de maio de 2009

CatNews: Novidades tecnológicas para os bichanos


CAIXA DE AREIA ROBÔ

Autolimpante, a Litter Robot tem um sensor que detecta a presença do gato. Sete minutos depois, quando o bicho sai do aparelho, ele gira em sentido anti-horário. A gravidade empurra a sujeira para uma peneira e, depois, para um saco plástico na parte de baixo da máquina. US$ 329 (R$ 670).

Litter-robot



CORTADOR DE UNHAS COM SENSOR


Quem sabe a dificuldade que é cortar unha de gato vai gostar dessa. O alicate QuickFinder Deluxe tem um sensor que detecta o calor das veias. Ele avisa com um sinal luminoso se a região está segura para cortar ou não a unha. US$ 24 (R$ 48,91).
Quick Finder Clipper

CAIXA TRANSPORTADORA COM CONTROLE DE TEMPERATURA



A caixinha de transporte Komfort Pets detecta a temperatura ambiente e, se cair abaixo de 13º C, aquece automaticamente. A partir de 21º C, um ventilador é acionado. US$ 149 (R$ 303)
Komfortpets.com

Publicado por: The New York Times
Image Hosted by ImageShack.us

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Cães e gatos também podem ter problemas na tireoide



JULIANA VENTURA
da Revista da Folha

Você acha que apenas humanos sofrem com problemas na tireoide? Pois cães e gatos também podem apresentar males relacionados à glândula responsável pela produção dos hormônios que ativam o metabolismo do corpo.

De acordo com Márcia Jericó, coordenadora do Hospital Veterinário da Universidade Anhembi Morumbi, é mais comum que cães apresentem hipotireoidismo. Já os gatos sofrem mais de hipertireoidismo.

"Nos cachorros, o problema é provocado, normalmente, por doenças autoimunes. O sistema do cão pode identificar a glândula como algo estranho", afirma.

No hipotireoidismo, o mal acomete principalmente cães de médio e grande porte, na faixa dos quatro anos. Mais de 90% da glândula fica comprometida e não produz quantidade suficiente de hormônios.

Sintomas

Os sintomas são muitos e estão basicamente ligados à apatia, à perda de pelos e ao aumento de peso. "Mas não se pode confundir com obesidade canina, que é muito mais comum", diz Márcia. "Eles são cães gordinhos, mas também dormem muito e ficam com a pelagem feia", completa Camila Guernelli, veterinária da clínica do Pet Center Marginal.

Segundo a veterinária, é comum que os cães fiquem com pelo ralo no corpo e no rabo. "Mas atenção. O problema não causa coceira", alerta a especialista. Camila ressalta que, em alguns casos, o animal pode ter problemas neurológicos, convulsões e até infertilidade.

Uma vez diagnosticado o problema --o terceiro no ranking brasileiro de doenças endócrinas em cães--, o animal é tratado com reposição hormonal. "O tratamento é para toda a vida", afirma Márcia.

Gatos

Já nos felinos, o problema é inverso. O mal, provocado por nódulos hipersecretores, causa uma superprodução de hormônios. Assim, o animal fica agitado, além de comer e beber demais e não ganhar peso. "O gato com hipertireoidismo também urina com mais frequência do que o normal", diz a especialista.

Segundo Camila, o comportamento do felino fica estranho, e alguns bichanos podem ficar agressivos. "No entanto, é uma doença relativamente rara no Brasil. Só não se sabe se por falta de casos ou de diagnóstico."

De qualquer maneira, ao perceber os sintomas, é bom correr com o bichano para o veterinário. O tratamento do hipertireodismo, mais comum em gatos com idade avançada, na faixa de 12 anos, pode ser medicamentoso, com remédios que inibem a absorção dos hormônios produzidos pela tireoide, ou cirúrgico. De acordo com Camila, existe uma espécie de radioterapia que combate o mal, mas o procedimento não é realizado no país.

Cuidado com o seu bichinho

O que faz a tireoide?
A glândula produz os hormônios T3 e T4, responsáveis por ativar o metabolismo do corpo.

Cães

O problema mais comum é o hipotireoidismo, em que mais de 90% da glândula fica comprometida e não produz hormônios suficientes. Acontece com mais frequência em cães de médio e grande porte, na faixa dos quatro anos.

Causas: normalmente é provocada por doenças autoimunes, quando o sistema imunológico do cão identifica a tireoide como algo estranho.

Sintomas: apatia sutil, ganho de peso, problemas de pele (seborreias, infecções, perda de pelo), bradicardia, pressão baixa, infertilidade, falhas do cio, abortos e paralisia facial.

Tratamento: reposição de hormônios pelo resto da vida do animal.

Gatos

O hipertireoidismo é mais comum. Acontece com mais frequência em felinos com idade avançada, por volta dos 12 anos.

Causas: é provocada por nódulos hipersecretores. Eles não são tumores, mas podem se tornar. As razões do aparecimento podem estar ligadas a alimentação, viroses, nível de iodo no organismo e doenças autoimunes.

Sintomas: agitação, ingestão exagerada de comida e água e urina frequente.

Tratamento: drogas que inibem a síntese dos hormônios tireoidianos ou cirurgia.
Image Hosted by ImageShack.us

terça-feira, 19 de maio de 2009

Cat News: Lava-a-jato de cachorros e gatos também???


Publicado na BBCbrasil.com
19/05/2009

Um francês inventou uma máquina para lavar cachorros. O Dog-O-Matic, criado pelo empresário francês Romain Jarry, 31, dá banho e seca os animais em cerca de 30 minutos.

Jarry abriu uma loja na cidade de St. Max, próxima a Nancy, no nordeste da França. A novidade vem fazendo sucesso entre os clientes. O empresário espera lançar a máquina no Reino Unido no próximo ano.

A máquina lava cães de diferentes tamanhos. Os preços variam de 13 euros (cerca de R$ 36) para cães de pequeno porte, 22 euros (R$ 62) para os médios e 31 euros (R$ 87) para os grandes. O Dog-O-Matic também funciona com gatos.

O ciclo de lavagem e enxágue dura cinco minutos, e a secagem demora 25 minutos. A máquina usa água morna e um xampu especial que não irrita os olhos dos animais. O ciclo pode ser interrompido a qualquer momento pelo dono do animal.

Jarry diz que sua invenção tem sido boa para pessoas que têm cães e gatos que ficam muito agitados na hora do banho.

"Por não haver intervenção humana durante o banho, o cão acaba se acalmando sozinho, muito mais rápido do que se o dono estivesse tentando acalmá-lo", diz Jarry.
Image Hosted by ImageShack.us

domingo, 17 de maio de 2009

Por que os gatos "gritam" quando acasalam?


Quem nunca acordou de madrugada, principalmente em noites quentes de lua cheia, com os gatos fazendo amor perto da janela do quarto e se assustou com gritos mais parecidos a choros de bebês? Quando era criança lembro de um episódio destes e acordava assustada pensando que fossem ciganos que tinham deixado um bebê na porta de casa...rs

Segue artigo publicado no site: http://noticias.terra.com.br/educacao/vocesabia


Quando os gritos dos gatos da vizinhança da sua casa não deixam seu sono em paz de madrugada, não adianta sonhar com o dia em que eles vão largar a vida boêmia ou desistir de montar um improvável coral de felinos. Os barulhos de miados e brigas desses animais na verdade são manifestações naturais que acompanham o namoro dos bichanos, que têm nos sons altos um dos principais elementos dos seus romances.

Tudo começa quando uma gata entra no cio. Para atrair machos da espécie, ela começa a emitir um miado característico para chamar atenção dos gatos, segundo o professor Ricardo Vilani, professor da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Federal do Paraná (Ufpr).

A partir daí, o volume de barulho só cresce, acrescenta o professor. Os machos atraídos miam em resposta e se concentram em torno da gata. Inicia-se, então, uma disputa pela fêmea, o que leva os machos a produzirem mais miados.
Nesse caso, gritos específicos de confronto. "Os machos freqüentemente brigam entre si para acasalar com a fêmea, o resultado pode ser vários gatos miando simultaneamente", diz o professor Luciano Mendes Castanho, da Faculdade de Ciências Biológicas da PUC/SP.

O barulho crescente se agrava pelo fato de os gatos naturalmente serem mais ativos à noite, de acordo com Mendes. A hora em que a maioria das pessoas quer dormir é a mesma em que os gatos se dedicam às suas atividades sociais como a defesa de território e o acasalamento.

E é na hora do acasalamento que a sinfonia felina chega ao seu ápice, com os gritos de dor da fêmea provocados por pequenas estruturas semelhantes a "espinhos" presentes no pênis dos gatos machos. De acordo com Vilani, esses espinhos têm a função de estimular a ovulação da gata no momento certo, aumentando as chances de fecundação.
Image Hosted by ImageShack.us

Horóscopo Felino


Você sabe qual é o signo do(s) seu(s) gatinho(s)? Em casa, a Nina e a Missy são geminianas? Veja se você consegue identificar a personalidade de seu(s) felino(s) pelos signos abaixo. Divirta-se!!!
Gatos de Áries - são solitários e algumas vezes você ficará sem vê-lo durante dias porque ele terá ido procurar comida em todas as casas da sua rua, menos na sua. São intolerantes com outros animais de estimação, que eles consideram intrusos. Se você tiver um aquário, deixe-o num local bem protegido de seu gato ariano. À noite você ouvirá seu gato desafiando com seus miados qualquer outro gato que se atrever a invadir seu território. Ele gosta de se meter em brigas e já deve ter aparecido com alguns arranhões, ferimentos e com as orelhas faltando alguns pedaços...
Gatos de Touro - têm olhos bonitos e grandes, e quando jovens vencem com facilidade concursos de beleza felina. Mas, quando ficam mais velhos se tornam mais parecidos com almofadas gordas, cobertas de pelos. Evite dar-lhe comidas especiais, como peixe fresco, pois ele nunca mais vai querer comer outra coisa. São gatos sensuais e encantadores e estarão sempre no seu colo pedindo afagos e carinho.
Gatos de Gêmeos -É difícil que os gatos obedeçam às ordens dos humanos, mas os gatos de Gêmeos são a exceção. Por terem nascido sob o mais comunicativo dos signos, eles parecem entender o que falamos. Você pode achar que ele consegue até responder às suas perguntas com miados! São meio nervosos, hiperativos, e têm ótima visão. São muito brilhantes e aprendem truques facilmente.
Gatos de Câncer - Com a Lua como regente de Câncer, os gatos deste signo têm ainda mais forte a natureza noturna dos felinos. Não se mexem muito durante o dia, mas à noite são extremamente ativos. E eles adoram o som da própria voz! Se você ouvir alguns gemidos na madrugada, deve ser de um gato canceriano. Não são dados a brigas, fugindo delas sempre que possível, e além disso necessitam de constante afeto.
Gatos de Leão - são os mais afortunados das criaturas. Têm boa saúde e muita sorte. A maioria dos gatos leoninos tem pelos longos, mas os de raças de pelos naturalmente longos, como os Persas, são excepcionalmente belos. Diz-se que leoninos bem tratados atraem riqueza e prosperidade, por isso cuide bem de seu gato de Leão. São extrovertidos, sociáveis, leais, constantes e verdadeiros.
Gatos de Virgem - É quase possível escutar um gato de Virgem criticando você. Ele é extremamente exigente e não tolera ser o segundo em nada. Dê-lhe sempre ração da melhor marca, no mesmo prato, no mesmo lugar e na mesma hora todos os dias. São muito higiênicos e passam mais tempo que os outros gatos lambendo-se para se limpar. São péssimos para caçar ratos, pois preferem brincar a matar. Têm tendências a alergias e sua pele sensível pode ter reações a talcos contra pulgas.
Gatos de Libra - nada está bom demais nem pode atender às suas exigências... Ele também é regido por Vênus, por isso não se assuste se às vezes ele parecer um pouco apático: ele provavelmente estará apaixonado (???).
Gatos de Escorpião - geralmente pretos com olhos verdes são os típicos gatos de Escorpião, signo que rege as coisas misteriosas e ocultas. Mesmo que você não acredite nem tenha poderes sobrenaturais, você terá um contato telepático com seu gato de Escorpião. Ele sabe o que você está pensando, pressente o perigo e chega para o jantar bem na hora em que você ia chamá-lo! Eles eram os gatos sagrados adorados pelos egípcios. Ele é mágico e misterioso, e vai lhe trazer sorte e proteção.
Gatos de Sagitário - estão sujeitos aos azares do acaso que freqüentemente fazem com que estejam no local certo, mas na hora errada: somem na hora da comida ou, se tem um gato preso no alto de uma árvore, provavelmente é um sagitariano. Adoram afagos, mas não o sufoque com carinhos: ele simplesmente vai embora, pois preza muito a sua liberdade. Ele às vezes parece metido, porque não gosta de se misturar com os gatos comuns da vizinhança. Seu pelo e bigodes são longos como a crina de um cavalo, e ele é ativo e energético.
Gatos de Capricórnio - Os gatos mais egoístas costumam ser os nativos de Capricórnio. Eles comem sua comida, aceitam seu tratamento e afeição e depois vão embora como se você não existisse. O gato capricorniano não gosta da vida doméstica e está mais adaptado à vida selvagem. Muitos dos gatos perdidos ou abandonados são de Capricórnio. Às vezes não são boa companhia, mas merecem seu carinho, mesmo que você os ache sem graça e ingato...quer dizer, ingrato!
Gatos de Aquário - São excêntricos. Podem preferir chocolate a peixe, ter amigos pássaros e dormir na cama do cachorro. Podem até gostar de tomar banho! Eles não se parecem com nenhum gato que você conheça, a não ser que seja outro aquariano. Eles são independentes e só precisam de você para fornecer-lhes a comida. Por isso, não espere muita afeição deles. Aquarianos de todas as espécies são perfeitos para trabalhar na televisão, e o seu gato não é exceção: ele pode virar o artista da casa!
Gatos de Peixes - É uma mistura de emoções. Ele pode passar por você com seu focinho empinado e o rabo erguido como se estivesse ofendido, e você se perguntará o que fez de errado a ele. Logo depois estará se esfregando em você em busca de carinho. Se ele pudesse falar diria: - eu não sei o que eu quero, mas quero agora! Ele é muito intuitivo e saberá imediatamente se você está feliz ou contrariado. O seu prato predileto? Não era nem preciso dizer: peixe.

Autoria do artigo: desconhecida
Imagens: tigerpixie.com
Image Hosted by ImageShack.us

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Chove lá fora....


Well...well...well... A previsão para este fim de semana é? CAMA... DORMIR MUITO...MUITO MAIS...Com esta chuvinha lá fora vai ser bom demais ficar embaixo das cobertas

Hummmmm...delícia
Image Hosted by ImageShack.us

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Dia-a-dia com seu gatinho

Se você curte animação vai adorar o que se segue.
Simon’s Cat é uma criação hilária de Simon Tofield um dos diretores da Tandem Films.É uma série de 3 animações, que juntas retratam um gato como ele realmente é... Divirtam-se!



É só chegar em casa após um dia de trabalho...ligar a tv e...



Todas as minhas manhãs são assim...rs!!!

Image Hosted by ImageShack.us

A Estória do Gato e a da Lua

Esta é uma linda estória de amor.

Image Hosted by ImageShack.us

Contos: O Gato e o Rato


Autora: Maria Hilda de J. Alão

Uma vez estava um gato caminhando entre pedras e pedaços de madeira quando foi avistado por um rato que, rapidamente, se escondeu num buraco. O gato percebeu e pensou:

- Ele vai ter de sair e eu estarei esperando.

E riu o riso dos gatos num prolongado miauuuuuuu. O pobre rato, lá no buraco, tremia imaginando o poder das unhas e dos dentes do bichano. Passou-se um bom tempo. O silêncio reinava lá fora. O ratinho apurou os ouvidos. Nada. Então colocou a cabeça para fora do buraco e usando o poder farejador dos seus bigodes, rastreou o espaço em volta. Nada. Talvez o gato tenha cansado de esperar e foi embora. Sentiu-se seguro. Devagar foi saindo ainda usando os bigodes como radar. Nada de gato. Finalmente estava fora.

Caminhou uns poucos metros e, pumba, o gato saltou na sua frente. O ratinho, apavorado, gritou:

- Pode parar!!

O gato ficou espantado com a audácia daquela criatura asquerosa, odiada pelos homens e pelos gatos, arqueou o dorso, arrepiou os pêlos, arreganhou os dentes e disse:

- Sujeito atrevido, vou acabar com você!

- Tá, tá bem, seu gato, mas antes me diga uma coisa: Por que não podemos ser amigos?

O gato riu. O riso sinistro fez o ratinho se encolher de tanto medo.

- Nunca! Jamais um gato foi amigo dum rato. Vocês são desprezíveis, burros, sinônimo de sujeira e de doença. Esse ódio aos ratos está no sangue dos felinos, sangue nobre e puro. Você conhece alguma história de gato amigo de rato? Já viu um rato vencer um gato?

- É, seu gato, acho que está carregado de razão! Respondeu o rato com a voz sumidinha.

Continuou a argumentar com o gato que maquinava o bote que daria para abocanhar o rato. Daria um bote de serpente. Não. Serpente não. Daria o pulo do gato. Aquele pulo leve, alongado, silencioso e, zaz, rato na boca. O rato percebeu a distração do gato vaidoso e disse:

- Seu gato, antes que me pegue, gostaria de fazer uma aposta com você.

- Aposta?

- É. Você disse que os ratos são burros, desqualificados. São tão nojentos que os homens tratam outros homens de rato quando eles são desonestos.

- Isso é verdade. - Respondeu o gato.

- Qual é a aposta?

- Bem, - disse o ratinho – eu gosto muito de contar gatos no meu pensamento. Eu fecho os olhos, fico em silêncio e conto: um gatinho, dois gatinhos... nunca consegui passar dos cem gatinhos. Olha que gasto duas horas contando. Talvez eu tenha o cérebro do tamanho de um grão de areia. Já você, que é bem maior, pode contar uns mil ratinhos em cinco minutos. Não é verdade?

O gato pensou no desafio. É não custava nada fazer a vontade daquele idiota. Seria a última mesmo. Estufou o peito e disse:

- Tá apostado. Pode marcar o tempo. Quando terminar eu pego você.

Não havia passado nem cinco minutos da contagem e o gato abriu um olho para ver se o rato estava cronometrando. Cadê o rato? O gato ficou possesso. Fora enganado por um rato sujo, desonesto com cara de fuinha. Miou de ódio, arranhou o chão, rolou sobre as pedras para aplacar a ira. Mas quando olhou para o buraco chorou, chorou tanto que os olhos verdes ficaram pretos como as letras do bilhete que o ratinho deixou à entrada do buraco.

“E eu é que sou burro, ah, ah, ah...”
Image Hosted by ImageShack.us

terça-feira, 12 de maio de 2009

A Borboleta e o Gato


Uma casa tinha um jardim. Não era uma casa comum, era grande, cor de capuccino e cheia de avanços e reentrâncias, como se a casa fosse uma lagarta dourada que rebolasse numa cama de veludo verde. O jardim era este veludo verde, salpicado de canteiros de flores e com um jasmineiro crescendo sobre uma treliça de madeira.

Na casa morava um gato angorá, sinuoso como a sua habitação, peludo e negro, brilhante como a prata recém-lustrada. Quando ele andava, seu rabo era o empinado estandarte a noite, e quem o visse tinha imediatamente vontade de enfiar os dedos em seus pêlos e senti-los afundar e sumir naquela maciez sedosa. Era, como todos os gatos, solene e eternamente consciente de sua dignidade, mas capaz de explodir no movimento e na brincadeira que prometia o brilho maroto do seu olhar.

Havia também uma borboleta que habitava as touceiras de flores do jardim. Ela conhecia bem este jardim, e voava por todo ele visitando cada pequeno botão. Era uma borboleta que amava cores, e frequentemente pousava no topo da treliça do jasmineiro e voltava seus olhos muito abertos para o jardim, absorvendo o verde claro e vivo das folhas novas, o rosa-suave do miolo do jasmim branco, o amarelo vivo dos narcisos, o vermelho intenso das gérberas, o verde escuro e denso das cercas-vivas.

Ela conhecia todas as nuances de todas as cores, mas nunca havia encontrado algo negro. Nem mesmo à noite, pois ela então fechava os olhos e sonhava com o sol. Até que, um dia, o gato saiu de casa e deitou-se no gramado para seu banho de sol. A borboleta, fascinada por aquela criatura tão diferente, aproximou-se voando para investigar.

“Ele é aveludado como as folhas da violeta”, pensou ela, “e brilhante como os reflexos do sol na gota d’água, mas parece feito de sombra… como pode ser, uma sombra que reflete luz?” Assombrada, dirigiu-se àquela prodigio criatura:

- Você é feito de luz ou de sombra?

- De ambos — respondeu o gato, igualmente assombrado — e de que é feita você, que me parece o céu visto através de uma bolha de sabão?

- Não tenho certeza, mas acho que sou feita de flores, de céu e de sonho.

- Eu perdi contato com meus sonhos — comentou o gato, chicoteando o rabo, estressado. Será que você veio para me mostrar onde eles estão?

A borboleta fitou o gato um longo instante em silêncio. Lentamente, cresceu uma vontade de pertencer àquela criatura de sombra e luz, negra como a noite e brilhante como um espelho d’água. Suavemente, pousou sobre o nariz do gato e bateu com suas asas em seus bigodes.

O gato fechou os olhos e ronronou, o que fez a borboleta estremecer por todo o corpo, e jogar sobre o rosto do gato o azul das suas asas. Eles assim ficaram por um tempo, e quando finalmente a borboleta levantou vôo de volta à sua casa no topo do jasmineiro, ela era céu azul de um lado e noite estrelada do outro, e o gato tinha o rosto de prata azulada, e seus olhos negros tinham ficado azuis.

Ambos partiram daquele encontro em busca de seus sonhos, renovados.
(autor desconhecido)

Fiz este post baseado em uma surpresa hoje na hora do almoço. Tão logo cheguei ao restaurante uma linda borboleta pousou em meu vestido e me acompanhou o almoço todo, seguiu-me pela rua coladinha no vestido e me acompanhou até o escritório, no 10o. andar de um prédio na Av. Paulista. Ao sentar-me ela voou e eu, com medo que ela morresse dentro do escritório, calmamente resgatei-a do lustre e coloquei-a pra voar pela janela da sala. Nunca algo assim tinha me acontecido e fiquei maravilhada. Abaixo vem a foto da borboleta que me presenteou com sua visita intrigante
Image Hosted by ImageShack.us

domingo, 10 de maio de 2009

Que manhã feliz!


Ah que delícia acordar neste domingo coberta de lambidas na cara, miados estridentes e patinhas te tocando para acordar... É claro que todos os meus fins de semana são assim...Elas sabem que a minha dedicação será maior a elas. Que terei o dia todo para paparicá-las e ...obaaaaaa! é dia de passear no jardim!!! Mas, sendo o Dia das Mães, eu me senti a mãe mais feliz com todos estes agrados.

Obrigada filhas amadas. Não sei o que seria de mim sem a companhia de vocês todos estes anos! Eu também amo vocês duas!
Image Hosted by ImageShack.us

sábado, 9 de maio de 2009

Dando Asas à Imaginação no Dia das Mães


Olhem só a surpresa que eu ganhei hoje de manhã! rs....





Falem a verdade! Minhas filhotas não são super gênios? rs
Um Feliz Dia das Mães para todas as mães e pães que doam todo o seu amor e carinho a estas criaturas tão indefesas.
Image Hosted by ImageShack.us