Ganhe em Dólares Sem Sair de Casa

Share Up To 110 % - 10% Affiliate Program

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Um "lorde" em casa

No fim de semana que soube dos resultados dos exames, acho que fiquei meio pirada... Estava com as pequenas no jardim e de longe observei um felino que tentava entrar pela janela do apto. de um de meus vizinhos do térreo... Ao terminar o passeio e levá-las de volta, vi da janela do apto. o gatinho se encantando com uma poodle dos arredores e achei uma simpatia. Notei que o pequeno estava perdido por aqui e lá fui eu com ração num pote para tentar agradar o felino...

Não achei ele em lugar algum... Após uma meia hora tocam o interfone de casa e perguntam se eu era a dona de um gatinho preto. Disse que não, que apenas estava a procura dele para dar ração pois acreditava que ele estava perdido e fui informada que ele tinha entrado pela lavanderia de um outro apto. do térreo e estava escondido no banheiro e a dona deste apartamento estava assustada pois tinha um bebê na casa e não era acostumada a gatos.
Lá fui eu com uma caixinha de transporte numa mão e ração na outra para resgatar o pequeno.
O gatinho era de uma mansidão total. Dei o nome a ele de PRETO. Veio para meu colo sem o menor problema e saímos de lá e sentei-me na calçada pensativa em como entregar e/ou achar o proprietario do felino perdido.
A louca aqui resolveu que não iria deixar o gatinho lá fora e.... trouxe para o apto., dentro da caixinha e arrumei a maior confusão com as madames Nina e Missy. Elas, automaticamente fugiram para o quarto e eu fui arrumar um cantinho no escritório para acomodar o "lorde" felino, que adorou o canto, subiu nas mesas, no computador, na janela. Estava feliz da vida e muito bem acomodado.


Que delicadeza de criança. Estava certa, aquele felino já estava bem domesticado e sabia exatamente o que era um apto. Um comportamento exemplar para seus aproximados 7 meses de vida, muito bem cuidado, pêlo impecável, nenhuma selvageria. Fiquei apaixonada. Hospedei-o aqui das 10 às 19 horas (e as pequenas trancadas no quarto todo este tempo) quando começei a investigar a vizinhança para achar o dono do felino lindo.

Achei, depois de quase uma hora, a dona desesperada, pois já havia notado a ausência do pequeno desde a noite anterior. Fiquei feliz e um pouco preocupada pois no apto. em que ele mora, não tem absolutamente nada que impeça a sua saída de casa, ao contrário, são vários os gatos que moram lá, as janelas totalmente abertas, liberdade total para os felinos residentes.

Levei um "chega prá lá" das pequenas por todo o resto do findi, a Nina então mal me via, já fazia fuuuu...rs...

Depois de verem estas fotos...vcs não acham que ele tem pose de Lorde?
Image Hosted by ImageShack.us

domingo, 27 de setembro de 2009

Imãs e Miniaturas

Maluca por gatos como todas vcs sabem e também colecionadora encomendei de uma amigateira de Santos, miniaturas e imãs especiais cujo popósito foi trazer pra perto de mim um pouco de vocês, amigatas e amigatos da Blogosfera.

É a Nina e a Missy rodeada pelos amigos tigrados, petibrancos, rajados, pretinhos, branquinhos e amarelinhos.

A Paula Guima também ajuda o Cats of Necrópolis e outras entidades com a venda de seus produtos adquiridos em sua lojinha virtual. Vale a pena passar lá e prestigiar!

Eu recomendo

Image Hosted by ImageShack.us

sábado, 26 de setembro de 2009

BOAS NOTÍCIAS

Olá queridas e queridos, bom dia!!!
Esta semana foi a maior correria por aqui.

Na 5a. feira fomos fazer uma visitinha àquele veterinário super, hiper especialista em gatos, já mencionado em estrevista ao TUDO GATO, o Dr. Valdo Reche Jr. e voltamos felizes pra casa.

Vamos dizer que a Ninatirica (Nina + Jaguatirica) não se comportou nada bem como é de se imaginar, apesar de toda a paciência do "Tio Valdo", ela mostrou as garras e os dentes, mas nada que impedisse uma boa examinada na fera.

Após checar todo o diagnóstico dos exames laboratoriais e tb os exames físicos a única coisa q devo fazer é NÃO alterar de maneira alguma a rotina diária desta felina, deixar que ela beba água fresca e limpa dos locais q tem preferência, não forçar mudança de ração caso ela se recuse (os gatos têm personalidade tão forte que morrem de fome, literalmente, mas não comerão a ração dada, se esta não for palatável). O tio tb disse que ela é uma gatinha muito saudável e que estas taxas de uréia (92mg/dl) e creatinina (2.16 mg/dl) são bem normais para a idade dela. Ufaaaaaaaa!!! Que alívio! Há...ele aidna fez uma piadinha dizendo que só quer ver a Nina agora daqui há 8 anos (e abro um parenteses aqui pra informar que a semana passada faleceu o gato mais velho do Brasil, segundo Dr. Valdo Reche, com 25 anos de idade, um SRD macho, de São Paulo. Dr. Valdo era vet deste gatão.

Vcs sabiam que os gatinhos senis adotam uma rotina e qualquer alteração no meio ambiente, humor do proprietário, podem fazer um estrago violento na saúde do seu gatinho?

A ração seca Renal não está saindo de jeito nenhum, portanto, se alguém aqui, já faz uso desta e aceita uma doação de um saquinho de 2kgs recém aberto e sem uso, me avise .

Estamos procurando a Hills K/D (bem mais palatável) sachê ou seca, mas fomos informados pela distribuidora do produto no BRasil que estão com problemas de importação. O produto está parado no porto de Santos para ser liberado.Coisas de Brasil
A Sra. Missy é que está se saindo bem, glutona como ela só, não pode ver nenhum restinho de ração especial que já manda bala.

É claro que toda esta energia positiva entre todos os amigos tb continua ajudando muito e mais uma vez, de coração, o meu MUITO OBRIGADA!
Image Hosted by ImageShack.us

terça-feira, 22 de setembro de 2009

É Primavera...Tempo de Renovação

É Primavera
Compositor: Aline Barros / Rogério Vieira
A letra desta música eu dedico às minhas amadas
Nina & Missy

Mil motivos, mil razões

Tenho para te amar

Tantas vezes eu tentei demonstrar

A grandeza desse amor

Que arde no meu coração

Você é tudo que um dia eu sempre quis

Hoje já é primavera

Te tenho ao meu lado

Em todos os momentos

Sigo te amando

Sigo te querendo

Já não importa o que vão dizer

Porque te quero e sempre vou amar você

Procurei um amigo

Que pudesse então me compreender

Foi quando encontrei você

Para sempre vou agradecer a Deus

O melhor Ele me deu

Você é mais do que eu podia imaginar

E Mesmo que a vida seja tão difícil

Em minha frente esteja o impossível

Brilha a luz do teu olhar

Que aquece o meu coração

Fotos: Jane Burton

Image Hosted by ImageShack.us

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Obrigada

Nesta foto a Nina está com uns 5 anos. Olhem como ela era negrinha...

Minhas queridas amigas, obrigada de coração pela força, pelas palavras de entusiamo, pela ajuda em informações de experiências com seus felinos e pelo carinho constante.

Passei o dia hoje com o coração miudinho, apertado...preocupada em como lidar com estas "surpresas" de última hora. Armei o maior berreiro no escritório, mas sei q isto não ajuda em nada. Precisamos estar de cuca fresca para tomar a decisão certa.

Vasculhei a internet inteira, mais até do que faço sempre para trazer algo especial pra vcs e para meu conhecimento tb. Achei muita coisa que vai me auxiliar.
A Nina não tem ainda sintoma algum da doença tipo (perda de apetite, vomitos, nem retenção de urina, nem cálculos renais, nem edemas bucais ou em qualquer outro lugar do corpo), graças a Deus. Como disse ela sempre foi muito saudavel, senão fosse pela insistência de uma colega veterinária, nem teria feito este exame.
A Nina acabou de pular no meu colo agora, me ajudando a escrever a vcs. Ela está pedindo pra dizer a todas vocês que agradece esse imenso carinho, que acredita que toda esta energia positiva só vai trazer melhoras a ela. Ela tb experimentou a ração nova (eu achei a Renal em saches, porque a Nina só come ração úmida) ela amou, lambeu os beiços e está feliz.
Gostaria de pedir às amigas q não tem blog e q já passaram ou passam por esta experiencia, que me escrevam, me mandem seu e-mail. Preciso trocar figurinhas com todas vcs, afinal a união faz a força.
Deixamos aqui muitos beijos, abraços apertados, lambidas cheias de muito carinho e mais uma vez MUITO OBRIGADA PELA FORÇA!
Image Hosted by ImageShack.us

sábado, 19 de setembro de 2009

Novidades em casa

5a. feira fomos ao hospital veterinario para fazer um perfil senil da Nina e da Missy que incluem Funções Renal e Hepática, Hemograma completo e Raio-X porque a Dona Missy apresentou umas tosses estranhas no ultimo mês.

A Missy está bem mas a Nina está com aumento considerável da Uréia e da Creatinina o que leva ao prognóstico de Insuficiência Renal :(

Será necessário um acompanhamento mais de perto que incluem novos exames, biópsia e ultrassonografia, o que requereria tb que a Nina fosse sedada (devido ser uma fera) , mas tb está descartado pela idade dela (Me recuso a fazer qualquer cirúrgia na Nina na idade em que ela se encontra).

Sei que ninguém é para sempre e isto incluem os nossos gatos também.... :(
Enfim, vamos tentar uma ração específica: a Renal da Royal Canin

Não foi nada fácil ver as filhotas sendo "agulhadas" no pescoço pra exames de sangue... Eu quase voei no pescoço das "enfermeiras".... coisas de mãe super-protetora.
Image Hosted by ImageShack.us

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Um Museu para Amantes de Gatos

Este pequeno museu localizado no centro financeiro de Amsterdã
é inteiramente dedicado aos gatos.
É uma casa do século XVII (1667) onde já residiu o presidente americano John Adam e também o prefeito de Amsterdam. Fundado em 1990 por William Meijer, um rico holandês que desta forma quis preservar a memória do seu gato Tom. O museu está instalado dentro da própria casa de seu fundador, logo na entrada do prédio de 3 andares. O proprietário ainda mora no andar de cima. Leva-se creio que 15 minutos para a visita total
O museo do gato ou gabinete do gato "Het Kattenkabinet" se formos traduzir ao pé da letra, é especializado na arte que representa os gatos. Esculturas, pinturas, cartazes e livros de (Pablo Picasso, Rembrandt, Henri de Toulouse-Lautrec, Corneille, Sal Meijer, Théophile Steinlen) entre outros, sobre os felinos são expostas de uma forma séria e profissional. O museu colabora frequentemente com as instituições de reputações como Rijksmuseum, Museu Van Gogh, Kunsthal.

Quatro gatos frequentam/vivem dentro do museu. Até o odor dos gatos é sentido de forma acentuada o que ajuda na atmosfera do ambiente criado em memória a estes felinos tão adoráveis.
Para quem um dia quiser visitar:
Het KattenKabinet
Herengracht 497
1017 BT Amsterdam
Image Hosted by ImageShack.us

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Alice e o Gato

‘Gatinho de Cheshire, o senhor poderia me dizer, por favor, qual o caminho que devo tomar para sair daqui?’

‘Isso depende muito de para onde você quer ir’, respondeu o Gato.

‘Não me importo muito para onde...’, retrucou Alice.

‘Então não importa o caminho que você escolha’, disse o Gato.

‘...contanto que dê em algum lugar’, Alice completou.

‘Oh, você pode ter certeza que vai chegar’, disse o Gato, ‘se você caminhar bastante’.

Alice sentiu que isso não deveria ser negado, então ela tentou outra pergunta.

‘Que tipo de gente vive lá?’

‘Naquela direção’, o Gato disse, apontando sua pata direita em círculo, ‘vive o Chapeleiro, e naquela’, apontando a outra pata, ‘vive a Lebre de Março. Visite qualquer um que você queira, os dois são malucos’.

‘Mas eu não quero ficar entre gente maluca’, Alice retrucou.

‘Oh, você não tem saída’, disse o Gato, ‘nós somos todos malucos aqui. Eu sou louco. Você é louca’.

‘Como você sabe que eu sou louca?’, perguntou Alice.

‘Você deve ser’, afirmou o Gato, ‘ou não teria vindo parar aqui.'

Trecho retirado do livro alice no País das Maravilhas de Lewis Carroll

Image Hosted by ImageShack.us

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Andy Warhol e seus gatos


Andrew Warhola ou Andy Warhol (19281987) foi um pintor e cineasta norte americano bem como uma figura maior do movimento de pop art.

O anos 1960 marcam uma guinada na sua carreira de artista plástico e passa a se utilizar dos motivos e conceitos da publicidade em suas obras, com o uso de cores fortes e brilhantes e tintas acrílicas. Reinventa a pop art com a reprodução mecânica e seus múltiplos serigráficos são temas do cotidiano e artigos de consumo, como as reproduções das latas de sopas Campbell e a garrafa de Coca-Cola, além de rostos de figuras conhecidas como Marilyn Monroe, Liz Taylor, Elvis Presley, Che Guevara e símbolos icônicos da história da arte, como Mona Lisa. Estes temas eram reproduzidos serialmente com variações de cores.

25 Cats Named Sam and One Blue Pussy (25 Gatos chamados SAM e uma gatinha azul) foi uma obra de edição privada e limitada.

Esta obra foi impressa em 1954 por Seymour Berlim . A caligrafia para o livro foi feita por Julia Warhola, mãe de Warhol. As litografias foram produzidas em papel marca d'água Arches, sendo utilizada a técnica de linhas apagadas por Warhol. A edição original foi limitada a 190 exemplares numerados. Cada original foi colorido a mão, usando tintas para tingimento Dr. Martin.

Tanto Warhol como sua mãe tinham uma paixão por gatos e todos eles tiveram o nome de Sam, exceto para uma gata chamada Hester. Tinham tantos gatos que os amigos se recordam que eles viviam doando os gatinhos. "25 Cats Named Sam e one Blue Pussy" contém apenas 16 gatos chamados Sam seguidos por uma gata em azul intitulado One Blue Pussy.















Image Hosted by ImageShack.us

sábado, 12 de setembro de 2009

O Diário de um Gato

Este vocês vão adorar. Eu dei muita risada... Beijos

Era um simples gatinho siamês perdido num destes Pet Shops da vida. Não fosse o destino, talvez ele ainda estivesse lá. Mas Santo Gatuno rezou por este escontro e ele aconteceu. Estava eu cobrindo férias em Niterói e cismo de comprar um gato. Logo eu, que nunca gostei de gato, estava lá, encantada por aquele bichinho de 15 centímetros, pêlo branco e cinza e olhos azuis.

Sei que viramos amigos, embora às vezes seja complicado entender o seu temperamento canino-humano. Ele veio para contrariar todas as minhas crenças em relação aos felinos e me ensinar que os gatos também amam. E algumas vezes podem até falar. Eu, como escritora incubada e bruxa em aperfeiçoamento, consegui, desde que aconteceu o encontro Penélope X Gummie retirar dos seus miaus as palavras que seguem e, realmente, estou orgulhosa do meu gatinho.

“Me lembro daquele dia lá em Niteroi. Uma mulher meio louca entrou na loja que eu estava à venda e começou a chorar o preço para me comprar. Poxa, eu poderia até não valer os R$ 150,00 que estavam cobrando de mim, mas pagar R$ 25 realmente já me deixou com um complexo de inferioridade. Daí ouço a doida falando, só quero se for macho. Eu tentava me esconder no meio de todas aquelas gatas lindas, mas uma mão peluda de um homem que trabalhava naquela loja me achou e me tirou da gaiola que estava emprestada pra nós. Eu era tão pequenininho, estava ali acompanhado de seres da minha espécie e de repente, preciso sair dali porque alguém estava escolhendo o caminho da minha vida. Ou será que foi a vida que escolheu o meu caminho?

Me enfiaram numa caixa de papelão e me senti muito rejeitado neste dia. Estava tudo escuro lá dentro, mal fizeram buracos para que eu pudesse respirar e ainda tive que andar de Jumbo Cat.

Imagina, parece que inventaram este nome de sacanagem mesmo. Gato não tem nada a ver com água. Eles colocaram o meu nome no nome do barco e sem contar que o barco anda por cima da onde? Da água, claro.

Meu pânico aumentava a cada instante e eu já estava ficando rouco de tanto miar e chorar.

Aquela estranha do lado de fora tentava me acalmar, mas eu nem sabia quem ela era, não dava ouvidos pra ela e nenhum pouquinho de atenção. Acreditam que fui barrado na portaria de um prédio? Nesta hora, gostei da atitude dela. Armou o maior barraco na recepção tentando fazer com que deixassem eu entrar. Mas não deixaram. Fechei a cara. Afinal, vocês sabem, gato tem personalidade. E mesmo ela lutando para me tornar um cachorro, algumas coisas da minha essência não perdi até hoje.

Realmente só faço o que tenho vontade. De vez em quando, só para perturbar e mostrar que eu existo, dou uma mijada bonita num puff azul que tem na minha casa e fica todo mundo pau da vida. Mas eu tenho que mostrar quem manda ali. Ou pelo menos no cheiro da casa. Este, sou eu que dito mesmo.

Comecei a gostar daquela menina e passei a tê-la como minha mãe de verdade. Era estranho ela não ter bigodes e não falar a mesma língua que eu mas com o tempo estávamos nos entendendo.

Sempre foi legal ela deixar eu dormir na cama com ela, enrolado nas cobertas. Sempre pude comer na hora certa e até de banho passei a gostar. Este é um fato engraçado de verdade.

Porque ela sempre quis que eu me tornasse um cachorro e quando resolvo demonstrar que ela conseguiu muita coisa, que gosto até de banho, ela confunde as coisas, acha que gato não pode mesmo gostar de água e não deixa eu tomar banho com ela. Quando o meu pai chegou lá em casa (eu era azarado mesmo, ele também não gostava de gato. Este povo é muito estranho e cheio de preconceitos. Me odeiam e depois me amam e ainda ficam repetindo que continuam não gostando de gato, só gostam de mim mas porque eu sou um cachorro).

Então, como eu estava falando, tentei tomar banho com o meu pai também, que sempre me chamava de cachorro e ele tb nunca deixou. Eles não sabem o que eu passo nesse verão, com este monte de pêlos que eu tenho. Já que estou tendo a chance de falar agora, mesmo que de uma maneira psicomiada, imploro: deixem eu tomar banho!!!

Aliás, tenho que agradecer muito ao meu pai, porque desde que ele chegou, minha mãe parou de se dedicar como antes à minha alimentação. Antes me enchia o saco botando remédio na minha orelha, passando talco pra pulga, me levando pro médico para tomar injeção (argh!) e agora nem comida me dá sempre. Ah! Se não fosse o meu pai....

Uma outra coisa que não posso deixar de registrar são as bagunças que eles fazem lá em casa. Eu me divirto muito. Eles começam com uns papos mais interessantes que realmente acrescentam bastante coisa à minha cultura, mas depois fumam um negócio com um cheiro estranho e ficam completamente idiotas e morrendo de rir. Eu fico fingindo que não tô nem aí, mas morro de rir por dentro daquele monte de caras de trouxas. E o mais legal nestes dias, é que eles tem uma fome louca e começam a comer sem parar, e como estão muito estranhos deixam a comida espalhada e eu posso quebrar a mesmice daquele biscoito duro que eu costumo comer e dou uma variada com coisas deliciosas. Como não sei quem irá ler este texto, gostaria de recomendar a alguém da espécie animal que experimente chocolate se tiver a chance. É uma super invensão dos humanos. Pode ser que dê um pouquinho de dor de barriga, mas vale a pena.

Mas chegou a hora de falar sério, de falar sobre o real assunto de ter me feito escrever este textinho.

Existem na vida ensinamentos que levamos para sempre. Neste final de semana tive a sorte de poder descobrir o que é a felicidade de verdade. Fui passear num sítio com vários amigos dos meus pais. Está bem, foi sim um pouco incômodo até chegar lá. Mas também, queriam o quê? Não estou acostumado a andar de carro. No dia da viagem de ida, ainda fiquei trancado sozinho por duas vezes. Ninguém merece. Mas.... meu Deus!

Conheci o Paraíso e eu nem achava que ele existia. Era tanto mato pra eu brincar, tanto inseto para eu poder treinar a minha pontaria. Eu pude fazer xixi e cocô na terra como manda a natureza. Comi picanha, muita picanha. Foi um sonho. Sei que sempre lembrarei deste final de semana como o melhor da minha vida. Mas por isso me comportei bem, acho que agradei eles com meu jeitinho mansinho de gato criado em apartamento mas que dava um jeito de aprontar sem que eles percebessem. Acho que da próxima vez rola de ir de novo. E aí quem sabe, eu conheça mais amigos. Desta vez pude ter um curto e superficial relacionamento com um gato preto. Não consegui descobrir nem o sexo dele, ficamos nos olhando, rolou um clima. Mas eu lembrava da mamãe falando: vai que ele tem um monte de sarnas e pulgas.... e só eu sei o que eu sofri para curar estas coisas quando eu ainda era um bebê. Resolvi conhecê-lo de longe e da próxima vez pode ser que eu resolva brincar com ele.

A única coisa que talvez incomode meus pais é que este final de semana ampliou muito os meus horizontes. Tinha muita gente de papo bom: Advogado, matemático, ator, publicitário, jornalista... senti que devo estudar um pouco para evoluir como gato. Estou pensando em fazer uma universidade e prestar vestibular para área canino-humana. Acho que assim, daqui a um tempo, conseguirei conversar de igual pra igual com todo mundo. Acho que é disso, deste tipo de iniciativa que depende a evolução da minha espécie.

Mas pensando bem, sou muito feliz sendo um gatinho meigo, miando, recebendo amor até de quem não gosta de gato. Arranhando as coisas, fazendo xixi onde não deve. É. Acho que vou é sossegar e curtir a minha vida de gato e guardar pra sempre este final de semana na minha curta memória.

Um super miau pra todos e até um dia.

Autor: Penélope Fonseca
Gravura: Gary Patterson
Image Hosted by ImageShack.us

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Esporotricose Felina

A esporotricose é uma micose sistêmica e uma das doenças que acometem os felinos. Ela é classificada como uma zoonose. Zoonoses são doenças animais que podem ser transmitidas ao ser humano.

Apesar dessa classificação, não significa que o ser humano só seja afetado pela esporotricose através dos felinos. Ele pode se contaminar diretamente e da mesma forma que os animais.

A doença é causada através de um traumatismo na pele causado por gravetos, espinhos e outros e pode abrigar nesse traumatismo/feridas o fungo Sporotrix Schenckii. Este fungo vive em locais tais como vegetais, solo e restos orgânicos predominantemente em países tropicais embora seja encontrado em todo mundo.

Os sintomas da doença são: lesões localizadas na cabeça, mãos, patas e caudas. Na sua fase inicial a doença pode ser confundida com feridas comuns causadas por brigas entre gatos. Entretanto essas feridas ou caroços se transformam em úlceras com pus e crosta.

No agravamento da doença o animal pode apresentar um quadro de falta de apetite, aumento da temperatura do corpo (febre), prostração e a disseminação das feridas em outras partes do corpo.

Para se tratar um felino com esporotricose deve-se seguir atentamente as orientações dos veterinários. Atualmente existem, no mercado, medicamentos a base de itraconazol que têm apresentado bons resultados. A medicação deve ser utilizada até a total cicatrização das feridas para evitar uma recidiva.

Outros procedimentos que devem ser aplicados são:

o desinfecção no local onde o felino permanece com hipoclorito de sódio. A dosagem deve ser feita pelo veterinário;

o separar o animal doente dos outros;

o atenção do profissional ou do dono do gato para a assepsia correta após o contato com o animal;

o cremação do animal em caso de falecimento devido à doença e,

o a castração dos gatos machos que, por circularem pela rua, são mais propensos a brigas que podem causar feridas e acidentalmente abrigar o fungo.

Publicado por Dr. Francisco José Lima de Sá
Gravura: A. Langston
Image Hosted by ImageShack.us

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Felinos sofrem com a balança

Assim como muitos donos, a maioria dos gatos não resiste a uma boquinha em horários fora das refeições. Some isso às 18 horas de sono diárias e o resultado são incômodos quilinhos a mais. Na clínica Gatos e Gatos, especializada em felinos, 40% dos atendimentos semanais são de clientes com sobrepeso. De acordo com a veterinária Heloísa Justen, um gato com peso normal tem a cintura visível e as costelas palpáveis. O alerta deve ser ligado se for notado arredondamento na barriga. — Recebemos muitos “gatos-foca”, aqueles com a cabeça pequena e muito gordos. Há donos que acham bonito, mas os felinos têm muita facilidade para desenvolver doenças — alerta a médica. Se o gato está gordo, nada de dietas radicais. A perda de peso precisa ser gradativa, aproximadamente cem gramas por mês, e acompanhada pelo veterinário. — Se o felino perde peso muito rápido, ele pode ter lipidose hepática, uma doença que sobrecarrega o fígado do animal e pode matar — informa Heloísa. O gato também precisa ser estimulado pelo dono a brincar para queimar calorias. Jogar um ponto de laser na parede para ele perseguir, subir um lance de escada e colocar comida em locais altos para forçá-lo a escalar são exercícios indicados.

Aqui vc pode assistir a um vídeo muito legal sobre este assunto tb.
Publicado por: Globo.com

Gravura de: Lowell Guerrero
Image Hosted by ImageShack.us

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Os Gatos de Steilen

THEOPHILE-ALEXANDRE STEINLEN(1859-1923) nasceu em Lausanne, Suíça. Aos 22 anos de idade mudou-se para Paris para perseguir uma carreira nas artes, se estabelecendo em Montmartre. Sua carreira de cartaz começou em 1885 e produziu um número de imagens memoráveis fazendo seu ponto com clareza e introspecção. Seus desenhos refletem uma compaixão com os pobres, menos favorecidos, e para todas causas que apontam os valores simples do ser humano. Freqüentemente usou a própria família em projetos de cartaz: sua esposa, filha, mesmo os gatos da família são mostrados repetidas vezes, sempre com ternura e orgulho.




Image Hosted by ImageShack.us