Ganhe em Dólares Sem Sair de Casa

Share Up To 110 % - 10% Affiliate Program

sábado, 25 de julho de 2009

Este Blog é de Estimação - Novo Selo


Boa tarde pessoal, que vontade de ficar o dia todo embaixo das cobertas neste sábado úmido e gelado aqui na capital. Fui presenteada pela Theofila com este selinho super lindo. Obrigada Theo, adorei!

As regras:
1- Indicá-lo para outros três blogs de estimação:

Ju - Dois Double Cats e uma Humana Babona
Jô - Love is Real
Fernanda - Crochê dos Gatos

2- Narrar o dia do seu bicho ou humano de estimação até o momento de você postar o selo:

Hoje, nós três, preguiçosas, resolvemos ficar na cama atééééé...muito tarde...rs.. Nina e Missy continuam ainda embaixo das cobertas. Nina, ranheta, recusa-se terminantemente até a se mexer para não entrar ventinho....rs... ô veinha...kkkk... estávamos assistindo desenho na TV, enquanto eu tomava o café da manhã (meio-dia) e ela enrolada no meu colo e eu nem podia me mexer que ela já fazia fuuu, onde vai a minha liberdade?rs... A Missy coladinha em mim, na outra metade do sofá, também enrolada no cobertor, nem se mexia...acho que as duas estão brincando de estátua... Daqui a pouco eu vou é me juntar a elas...Ninguém merece este frio de Sampa...brrrrrrrr...Beijos e bom fim de semana a todos!!!
Image Hosted by ImageShack.us

Feliz Aniversário de Casamento


Hoje nossa amigateira Claudinha, está comemorando mais um aninho de vida a dois. Eu, Nina e Missy desejamos a vocês dois que esta felicidade continue por muitos anos e que os Ticos e as Ticas partilhem deste amor e ajudem a manter esta família MARAVILHOSA, sempre muito unida.


P A R A B É N S & F E L I C I D A D E S
Image Hosted by ImageShack.us

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Explorando as origens do Gato doméstico

Os vídeos abaixo foram retirados da National Geographic
Infelizmente só achei o audio em inglês mas vale a pena mesmo assim, assistir às imagens destes felinos tão especiais e que convivem há tantos anos ao lado do homem.

Dois vídeos muito interessantes: O primeiro relata uma pesquisa científica feita por voluntários de todas as partes do mundo, coletando secreções de seus próprios felinos para a busca das origens do gato doméstico através do DNA.Ele também mostra como o gato, em sua evolução, facilmente se adaptou e sobreviveu à vida nas cidades e até em locais mais hostis como a Ilha Galápagos e até no Ártico.


O segundo vídeo (abaixo) é uma continuidade do primeiro. Mostra a adaptação do gato com outros animais domésticos, o convívio com o homem e também mostra um grupo de estudantes da cidade do Porto em busca de mais informações científicas através da observação do gato-do-mato (Felix silvestris) e sua vida selvagem.


Há algum tempo atrás, postei um artigo que fala sobre a Evolução do Gato, onde você poderá ter uma compreensão maior do vídeo, através da leitura. O artigo tem 4 capítulos:1, 2, 3 e 4.
Image Hosted by ImageShack.us

terça-feira, 21 de julho de 2009

Velhice Felina

"Pois é pessoal. Sou uma verdadeira representante deste post de hoje. sou uma "velhinha felina" miau...miau...miau...Olhem só para meus bigodes brancos. Acho que minha mãe não contou a vocês mas ela coleciona todos os meus bigodes numa caixinha de jóias... mãe doida esta hein? Este ano (Junho/09) fiz 20 aninhos de vida...ohhhhhhhhh. Mamãe nem acredita que estamos juntas há tanto tempo e de uns tempos pra cá, mais do que nunca, mamãe saí de casa com o coração na mão. E quando chega em casa é um alívio em me encontrar. Porque será que mamãe anda se "pre-ocupando" com este tipo de pensamento hein? Eu ainda estou muito saudável viu amigatinhos e o maior segredo de todos: Para chegar até aqui, foram horas e horas de amor incondicional. E a história continua para a felicidade de todos nós."
=^. .^= Ronrons cheios de carinho pra vocês =^. .^=

Atualmente a expectativa de vida dos gatos é de 15 anos. Existem vários fatores que a influenciam para maior ou menor longevidade como, por exemplo, a mudança de conceitos ligados aos gatos, por serem tratados como animais de estimação e não como caçadores de ratos como antigamente, melhorando muito a vida felina e assim minimizando riscos ou doenças aos nossos animais. A alimentação apropriada e de qualidade, imunização, esterilização, restrição do acesso à rua, evolução da medicina felina, e outros

O número de gatos idosos vem aumentando na população felina e devemos lembrar que o envelhecimento é um fenômeno natural de nossas vidas e que deve ser respeitado.

Ao estimarmos como expectativa de vida felina 15 anos, aos 10 anos de idade, ele atingirá o último terço de vida que corresponde à idade senil dos felinos e, portanto, um gato deve chegar a esta idade com boa saúde.

Os felinos nesta idade normalmente são mais sedentários, sonolentos, menos curiosos e carentes. Pode apresentar dores articulares devido a doenças degenerativas, fraqueza muscular, predispondo o crescimento das unhas por não gastá-las.São menos tolerantes ao frio ou calor, procuram locais mais confortáveis e aquecidos para descansar, seus pêlos ficam mais secos e sem brilho, visto que os gatos idosos se limpam menos, seus sentidos como audição, visão, e olfato ficam diminuídos, o apetite não é mais o mesmo, bebem menos água, ficando mais suscetíveis à desnutrição e desidratação.

Apresenta gengivites dolorosas, retenção fecal, problemas urinários e diminuição da capacidade digestiva. Ocorre com maior freqüência à formação de massas ou neoplasias e queda no sistema imune.

Os Gatos Idosos podem desenvolver doenças crônicas como insuficiência renal ou hepática, hipertiroidismo, diabetes, lipidose hepática, hipertensão arterial, dificuldades respiratórias, problemas cardíacos e endócrinos em que exames clínicos e complementares podem identificar possíveis alterações.

Segredos para uma Longevidade Saudável

Ultrapassar a barreira dos 15 anos não é para qualquer bichano, a expectativa de vida de um gato de rua é de cinco anos, já um bicho castrado, domiciliado, bem alimentado e imunizado consegue viver mais e melhor.

A duração da vida de qualquer animal depende 35% de fatores genéticos e 65% de fatores ambientais. Ou seja, o ambiente favorável para vida longa inclui um dia-a-dia sem estresse e amor da família. O estresse está ligado ao sistema imune, quando ele aumenta, a resistência física cai, deixando o organismo vulnerável a doenças. No gato ele pode ser provocado pelo ambiente, manejo, pela relação com outros bichos ou humanos.

A alimentação deve ser trocada para de gatos senis a partir dos 7 a 8 anos de idade, sendo ração seca de boa qualidade como as rações de classificação super premium, cheirosa e apetitosa.

A imunização de animais maduros deve ser mantida devido à diminuição da resistência imune natural nesta fase da vida. Uma vez por ano, e por toda vida receberão vacina de reforço com uma dose da vacina Anti-rábica e de acordo com o modo de vida do seu gato, receberão também uma dose da vacina Polivalente Felina.

A castração aumenta a expectativa de vida, pois previne neoplasias mamarias e diminui disputas por território.

Para prever o futuro de um gato, é importante olhar sua árvore genealógica, a característica de longevidade ou predisposição a doenças pode vir de família.Dependendo da raça do gato existem diferenças anatômicas e fisiológicas que influenciam na velhice e devem ser investigadas.É muito importante diferenciar os sinais da idade com manifestações de doença que pode ser tratada pelo médico veterinário antes de sua progressão.

O programa preventivo de saúde do gato idoso deve ser iniciado aos oito anos de idade, receber acompanhamento periódico, a cada três ou seis meses para um check-up pela avaliação clínica e laboratorial, durante toda a vida.

Image Hosted by ImageShack.us

segunda-feira, 20 de julho de 2009

sábado, 18 de julho de 2009

Marina agora só gosta de cães


Marina é uma garotinha de 5 anos (filha do Boss) e que resolveu, de uma hora pra outra, que o bicho de estimação dela é o cão. Como ela descobriu que eu sou uma gateira, ela está colaborando para crescer a minha coletânea de miniaturas de gatos. Decidiu doar-me todos os gatinhos dela. As doações começaram há 3 semanas atrás. "Dizem" que tem mais coisa bonita vindo por aí. Chic não? Eu, por minha vez fiz uma surpresa e estou fazendo uma bela troca... Iniciei uma coletanea de miniaturas de cães pra Marina. Ela já ganhou umas 5. Todas raças diferentes. Amou!!!!
Bom fim de semana a todos!
Image Hosted by ImageShack.us

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Mais um Selinho


Esta semana ganhei este lindo selinho da Guida, que voltou de férias com fofo gatinho Eros. Guida, adorei o selo, muito obrigada pelo carinho e por sua visita e comentários aqui no blog. Ele já vai lá pra seção de mimos de amigos blogueiros.

Regras para receber o selo:

1 - Exibir a imagem do selo, que acabou de ganhar.
2 - Postar o link do blog que te indicou (muito importante).
3 - Indicar 10 blogs de sua preferência. (eu vou presentear alguns amigatos novos aqui do blog)

4 - Conferir se os blogs indicados repassaram o selo e as regras

Image Hosted by ImageShack.us

Há 40 anos atras o homem pisou na Lua e o primeiro gatinho a ir para o espaço data de 18/10/1963


Foi em 16 de Julho de 1969 que a Apolo 11 foi lançada no espaço com os primeiros astronautas em missão à Lua.

No princípio da corrida pelo espaço, muitas espécies de animais, de chimpanzés a cães, foram enfiados dentro de foguetes de teste e enviados para a órbita terrestre. Enquanto muitas pessoas ainda se lembram da Laika, a cadela, ou o Ham, o chimpanzé, poucos se recordam dos feitos extraterrestres do Félix, o primeiro gato que foi ao espaço. Este antigo gato vadio parisiense (existe alguma controvérsia sobre o seu sexo) foi minuciosamente treinado para esta viagem. A 18 de Outubro de 1963, foi amarrado dentro de um foguetão-sonda, o Véronique SG1, numa base militar francesa na Argélia e enviado para o desconhecido. O Félix não chegou a estar em órbita, mas fez mais de 200 quilómetros no espaço. Depois, a cápsula voltou a entrar na atmosfera, abriu o pára-quedas e voltou para terra firme.

Artigo publicado pela Nasa
Image Hosted by ImageShack.us

terça-feira, 14 de julho de 2009

Gatos ronronam para manipular humanos, diz estudo

Antes de iniciar a leitura quero postar o meu comentário aqui, um pouco divergente das pessoas que participaram desta pesquisa.

1.Nunca, em momento algum de meu convívio com gatos (e aí vão algumas 4 a 5 décadas...rs..) o ronronar me irritou, pelo contrário, ver os gatos ronronando é para mim um enorme prazer e recebo este presente como um carinho todo especial deles, como se me dissessem: obrigada, eu também gosto muito de ti e de teus carinhos.

2. Associar o ronronado à pedido de comida pelo felino? Não, eu diria que o gato ronrona pelo prazer que proporcionamos a ele através de afagos, cuidados (incluindo aqui a alimentação). As felinas em casa, quando estão com fome miam de prazer só de me ver chacoalhar o pacotinho de whiskas)

Qual é a sua opinião a respeito? como vc "encara" o ronronar de seus felinos?

Beijinhos e uma linda tarde... segue artigo

"Os gatos usam um ronronar específico para influenciar e manipular humanos, de acordo com um estudo feito na universidade britânica de Sussex.

Segundo a pesquisa, publicada na revista científica Current Biology, ao contrário do ronronar normal, este outro incorpora um som com uma frequência parecida com o de bebês humanos.

Karen McComb, que liderou o estudo, disse que a pesquisa foi inspirada em seu próprio gato de estimação, Pepo.

"Ele me acordava pelas manhãs com um ronronar realmente irritante", disse ela.
"Descobri que outros donos de gatos também passam pela mesma coisa."

Classificação

McComb disse que esse tipo de som, ao contrário de fazer com que os gatos fossem expulsos, geralmente levava os donos a alimentarem os animais.

Para descobrir o mecanismo de "manipulação", a equipe de pesquisadores treinou voluntários para gravar todos os tipos de ronronar de seus gatos.

Os voluntários classificaram os sons emitidos pelos animais - alguns eram descritos como mais urgentes, enquanto outros foram classificados como mais agradáveis.

A equipe então relacionou os sons específicos à classificação dada pelos voluntários. Os resultados sugerem que os ruídos mais "solicitantes" estavam relacionados ao ronronar de frequencia mais baixa.

"Quando tocamos as gravações para outros voluntários, mesmo aqueles sem experiência de gatos consideraram o ronronar ‘solicitantes’ mais irritantes e urgentes", disse ela.

"Os gatos conseguem produzir um ruído de baixa frequencia usando os músculos de suas cordas vocais, estimulando-as a vibrar", disse ela.

"Acreditamos que eles aprenderam a exagerar dramaticamente isso quando sabem que vão gerar uma resposta humana", diz.

Estudos anteriores já haviam apontado semelhanças entre o ronronar dos gatos de estimação com o choro dos bebês humanos. "

Publicado esta manhã na BBC Brasil
Gravura: Gary Patterson
Image Hosted by ImageShack.us

Novidades no Mercado Japonês: Gato Robô


A Segatoys, divisão de brinquedos da Sega, começa a vender em breve, no Japão, o Yume Neko Venus (algo como "Vênus, o gato dos sonhos"), um gato robô ideal para quem gosta da companhia de um bichinho mas, por falta de tempo ou espaço, não pode adotar um animal de verdade.

De acordo com o site SlashGear, o Yume Neko tem aparência baseada no gato das florestas da Noruega, uma espécie de pelos longos e adaptada ao clima frio, e foi desenvolvido em parceria com a universidade de Tohoku, no Japão, para que suas reações sejam as mais realistas possíveis.

Criado para ficar no colo do dono ou dona, o felino robótico tem sensores de toque espalhados por todo o corpo e reage de várias formas diferentes de acordo com a forma como é tocado. Faça carinho na barriga e ele ronrona, mas se ele se sentir incomodado com um toque mais forte, fica bravo e reclama.

Motores permitem que ele pisque e mova as patas, cabeça e cauda e reaja à luz e a comandos de voz, mas ele não é capaz de andar pela casa sozinho. Em comparação a um gato de verdade ele tem a "vantagem" de não subir nas mesas, não comer os fios do home theater, não dar despesa com ração ou veterinário e nem sujar a caixa de areia. Mas nunca vai esperar pelo dono na porta de casa, nem fazer gracinhas perseguindo os brinquedos pela sala.

O gatinho robô chega às lojas do Japão em agosto, com preço sugerido de cerca de US$ 110 (equivalente a R$ 218). Algumas lojas, segundo o site GeekStuff4U, já oferecem o produto em pré-venda, com entrega internacional, por cerca de US$ 300 (equivalente a pouco mais de R$ 590).

Publicado em 13/7/2009 no Terra
Image Hosted by ImageShack.us

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Selo Comemorativo - 50 Seguidores


Este selo comemorativo é presente para você que está aqui sempre comigo.
Muito obrigada por sua amizade.
A única regra do selinho comemorativo é passa-lo aos seus amigos
desejando sempre que as boas energias se espalhem pelo Planeta.
Beijos
Image Hosted by ImageShack.us

Os Gatos e a Arte da Cura Espiritual

Achei este artigo sem o nome do autor. Confesso que achei intrigante e que acredito na maioria de seu conteudo. (Algumas vezes, desperto de madrugada e dou de carão com a Nina, sentada, coladinha a mim, de olhão arregalado, velando o meu sono, não é lindo isto?)
E vc? Acredita? Me deixe sua opinião. Tenha um lindo dia!

Você sabia que os gatos tem uma missão na nossa vida?

Todos os gatos têm o poder de remover diariamente as energias negativas acumuladas no nosso corpo. Enquanto nós dormimos, eles absorvem essa energia. Se há mais do que uma pessoa na família e apenas um gato, ele pode acumular uma quantidade excessiva de negatividade ao absorver energia de tantas pessoas.

Quando eles dormem, seus corpos liberam a negatividade que removeu de nós.Se estivermos excessivamente estressados, eles podem não ter tempo suficiente para liberar tamanha quantidade de energia negativa e consequentemente ela se acumula como gordura, até que eles possam liberá-las. Portanto, eles se tornarão obesos e poderíamos pensar que era a comida com que nós os alimentavam.

É bom ter mais de um gato em casa para que a carga possa ser dividida entre eles. Os felinos também nos protegem durante a noite, para que nenhum espírito indesejável entre em nossa casa ou quarto enquanto dormimos. Esta é a razão deles gostarem tanto de dormir nas nossas camas.

Se eles sentirem que estamos bem eles não dormirão conosco.

Se houver algo estranho acontecendo ao nosso redor, eles todos pularão em nossa cama e nos protegerão.
Se uma pessoa vier a nossa casa, e os gatos sentirem que essa pessoa está ali para nos prejudicar ou se essa pessoa é do mal, os gatos nos circundarão para nos proteger. Pularão para nosso colo ou ficarão junto aos nossos pés. Quando alguém chegar a sua casa e eles correrem para a pessoa, para cheirá-la é porque querem ser acariciados por essa pessoa. Pode relaxar.Essa pessoa é do bem!

Dívida a Resgatar:

Se você não tem um gato e um "vira-latas" entra em sua casa, adotando-a como lar, é porque você precisa de um gato em casa nessa época, em particular.

O gato "vira-latas" voluntariou-se para ajudar, lhe escolheu. Agradeça ao gato por ele escolher a sua casa para este trabalho.

Se tem outros gatos e não pode ficar com o "vira-latas", encontre um lar para ele.

O gato veio por um motivo desconhecido para você (a nivel físico) mas em sonhos você pode ver a razão para o aparecimento do gato nesta época, se você quiser saber.

Pode acontecer de haver um débito cármico que ele tem que pagar a você. O espírito que o acompanha pode ter feito algum mal em outra vida e deve resgatar essa dívida protegendo você nessa vida. Portanto, não afugente o gato.

Ele terá que voltar de um modo ou de outro para realizar esta obrigação.

Os gatos nos curam

Na época de Atlântida, os curandeiros usavam cristais em seus trabalhos.

Os cristais eram usados como um canal de cura. Quando os curandeiros visitavam vilas distantes, eles não podiam usar os cristais pois os povos desconfiavam deles achando que usavam de Magia Negra. Neste caso, eles levavam gatos que exerciam exatamente a mesma função dos cristais.

Os povos não tinham medo dos gatos e permitiam que eles entrassem em suas casas. Desde então, os gatos têm sido usados inúmeras vezes na arte da cura.
Image Hosted by ImageShack.us

domingo, 12 de julho de 2009

Me deixa entrar aí também?

Fim de semana com muita chuva e nada de passeios no jardim, então...
Missy: Hora de atormentar a Nina, afinal... o que é dela é meu também...
Nina: o que vc quer aqui hein?
Missy: esta caixa é minha também

Nina: vou botar vc pra correr....fuuu...fuuuu
Missy: Está bem... vou dormir então.


Image Hosted by ImageShack.us

Blog de Ouro

Este selinho lindo eu recebi da Aninha , do Anjo Gatos , que também me deu a super dica do link. Como sou uma boa aluna, já apliquei aqui como exercício. Obrigada Aninha mais uma vez. Aqui as regrinhas acompanham o selo:

1. Exibir a imagem do selo
2. Postar o link do blog que te indicou
3. Indicar 4 blogs de sua preferência

Arte dos Gatos - Arte dos Gatos
Silvia - Gato Fru

4. Avisar os seus indicados
5. Publicar as regras
6. Conferir se os blogs indicados repassaram o selo e as regras.
Image Hosted by ImageShack.us

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Surpresa!!!!

Que enigma é este?Kikabooooooo!!!
Vim aqui só pra te dizer que estava com saudades
de você!!!
Image Hosted by ImageShack.us

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Medicamentos extremamente perigosos


Ácido Acetilsalicílico

Muito conhecidos e usados pelas pessoas, alguns exemplos de produtos com essa substância são a Aspirina®, o AAS®, o Doril® e o Melhoral®.

O ácido acetilsalicílico é um antiinflamatório muito tóxico para gatos devido a deficiência de uma enzima hepática que faria a eliminação deste composto. Deste modo, os gatos gastam muito mais tempo para metabolizar e eliminar este medicamento, o que o torna muito perigoso para uso nestes animais. De modo geral, seu uso é contra-indicado para gatos (ou deve ser utilizado estritamente sob a supervisão de um médico veterinário).

Nos seres humanos, 1 comprimido de aspirina leva de 3 a 4 horas para ser eliminado do organismo, já nos gatos o tempo médio é cerca de 70 horas.

Diclofenaco

Os produtos mais conhecidos são o Cataflan® e o Voltaren®, muito utilizados no tratamento da dor e inflamação no homem. Em cães e gatos o uso desta molécula costuma ocasionar problemas gastrintestinais, como úlceras hemorrágicas no estômago e duodeno, levando à vômitos e diarréia com sangue. Também pode ocorrer insuficiência renal, uma grave lesão nos rins que pode levar à morte. O uso de diclofenaco é contra-indicado para cães e gatos!

Paracetamol

Presente em diversos medicamentos como Tylenol®, Parador® e Acetofen®, além de vários outros para gripes e resfriados. Seu uso é contra-indicado para gatos, pois são mais sensíveis ao paracetamol do que os cães por não conseguirem eliminar com eficiência o medicamento. Um comprimido de 250 mg pode ser fatal para os esses animais. Os principais sintomas de intoxicação são salivação, mucosas de coloração azulada, falta de ar e vômitos, podendo chegar a coma e morte.

Portanto, quando seu animal de estimação estiver passando mal, não o medique. Leve-o imediatamente ao médico veterinário. Afinal, não vale a pena economizar o valor de uma consulta e correr o risco de tê-lo internado por intoxicação (o que vai custar muito mais caro) ou até mesmo perdê-lo.
Image Hosted by ImageShack.us

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Estou com sede mamãe...

E quem disse que os gatos não são super inteligentes? Há anos a Nina vem me observando e cerca de 2 meses atras me fez uma enorme surpresa. Pulou na cama e foi direto em meu copo d' água e lá se deliciou. De lá pra cá , Nina tem seu próprio copo no criado mudo...Ontem ela não me escapou e ainda fez pose...rs...
Quero ver quais dos gatinhos aqui fazem proezas iguais a esta?
Beijos e uma linda tarde a todos
Image Hosted by ImageShack.us

Viajando com Gatos

Desde 01/09/2007, não é mais necessário o Guia de Transporte Animal (GTA). A única exigência do Ministério da Agricultura para levar cães e gatos em viagens aéreas, rodoviárias e ferroviárias passa a ser o atestado sanitário emitido por um veterinário, além da carteira de vacinação completa.

Profissionais registrados no Conselho Regional de Medicina Veterinária do estado de origem do animal poderão emitir o atestado sanitário, além de providenciar a vacinação do bicho de estimação, se ela não estiver em dia. No entanto, mesmo quando não há viagens programadas, é importante manter o animal vacinado, para preservar a saúde dele e também dos donos.

O atestado sanitário tem validade de dez dias. Caso a viagem ultrapasse esse tempo, será necessário levar o animal a outro veterinário na localidade em que a pessoa estiver para obter um novo atestado.

Ao decidir se vai viajar de avião, trem ou ônibus é sempre indicado tirar as dúvidas com as empresas, pois algumas companhias têm regras diferentes. Geralmente, os animais viajam no compartimento de bagagem, em caixas específicas que oferecem espaço para que possam se movimentar.

Dicas para uma viagem tranquila

Boas maneiras: mantenha seu animal sempre na guia. Quando necessário, leve-o em caixa apropriada para transporte.

Boas vindas: se você vai ficar hospedado em algum hotel ou pousada, certifique-se que o lugar tenha acomodações para animais. Outra opção é deixar o animal num hotel para pets de sua confiança. Ele terá tratamento de primeira classe!

Fique tranqüilo: nunca deixe o animal sozinho em um carro fechado, mesmo que seja somente por alguns minutos, principalmente em dias quentes. A temperatura do carro pode aumentar bruscamente, mesmo em pequeno espaço de tempo, e o animal poderá ter sérios problemas.

Cuidado com as janelas: quando em movimento, mantenha as janelas do carro fechadas, evitando que o animal pule do veículo ou se machuque por estar com alguma parte do corpo para fora.

Alimentação: forneça pequena quantidade de alimentação horas antes da viagem e forneça água durante o caminho. Verifique com o médico veterinário se há necessidade de administrar algum medicamento para evitar enjôos durante a viagem.

Paradas: em viagens longas, planeje "pipi stops", para o animal fazer as necessidades e viajar tranqüilo.

Aproveite a companhia de seu amigão e tenha uma ótima viagem!!!
Fonte: Schering-Plough
Gravura: Marilyn Robertson
Image Hosted by ImageShack.us

sábado, 4 de julho de 2009

Selinho do Ronronices e Miauquices

A Theófila do Ronronices e Miauquices, lançou este selinho lindo e juntamente com ele esta promovendo uma rifa para a castração dos gatinhos dela.

Gostaria de pedir a quem me acompanha aqui no blog, para colaborar com a rifa. São só R$ 3 reais por número. É uma boa causa e ela também está em grandes dificuldades financeiras no momento. Os presentes da rifa são super legais. Passa lá no blog!

Agradeço desde já a todos os amigateiros.
Image Hosted by ImageShack.us

Acupuntura Felina


A acupuntura, prática de cura por agulhas, faz parte da milenar Medicina Tradicional Chinesa. Seu uso no ocidente foi iniciado há muitas décadas, no entanto ganhou popularidade somente na última década, com respostas terapêuticas consideradas milagrosas em pacientes com doenças de difícil cura. Ela busca o equilíbrio de energias do corpo e a cura do organismo como um todo.

Na medicina veterinária o uso da acupuntura iniciou-se na década de 50, mas ainda é pouco conhecida entre os proprietários de animais de companhia. Ela é útil em qualquer enfermidade como até mesmo aquelas que exigem cirurgias, uma vez que, pode ser obtida a melhora no estado imunológico acelerando a recuperação do pet no pós-operatório. E pode também ser associada a outras modalidades terapêuticas como a homeopatia e a alopatia.

As características mais interessantes nesta prática é a ausência de efeitos colaterais e a redução no uso de medicamentos porque cada vez mais os proprietários fazem uso indiscriminado de medicamentos levando seus pets a freqüentes intoxicações. Isto, inclusive, mostra a importância da visita de um médico-veterinário para o correto diagnóstico e adequado tratamento.

Pode parecer difícil o uso de agulhas em animais, mas observa-se que a maioria deles relaxa, podendo até mesmo ficar sonolento durante a terapia. Relatos indicam que a maioria dos animais apresenta melhoras de 24 a 48 horas após uma sessão e esta melhora traz bem estar ao paciente facilitando novas aplicações posteriores. O número de aplicações vai variar de acordo com a resposta do organismo.

A terapia é principalmente indicada em casos de dor, paralisias e inflamações e pode ser utilizada em diferentes espécies animais como cães, gatos e aves. Em gatos seu uso é freqüente em casos de granulomas de lambedura, asma, enfizema, gastrite, panleucopenia felina e urolitíase (cristais na urina ). Entre estas a mais conhecida é a urolitíase ou síndrome urológica felina onde o gato produz cálculos na urina levando a inflamação, retenção de urina, dor no ato de urinar, chegando até uma infecção. Sua ocorrência se dava pelo uso de rações de baixa qualidade mas, atualmente, sabe-se que há diversos agentes envolvidos como por exemplo a pré-disposição hereditária. Neste caso a terapia irá reduzir a inflamação com conseqüente redução de dor, facilitar a eliminação dos cristais e corrigir as alterações que levaram à formação dos cristais.

Materia escrita por: Martha Okuyama - Crmv-RJ 576
Gravura: Jo Parry
Image Hosted by ImageShack.us

Nova propaganda do Red Bull

Acabei de ver esta propaganda na TV. Achei bem criativa.

Image Hosted by ImageShack.us

Ai que fominha!!!!

Enquanto a Missy se lambe lá..... eu vou é me lambusar com meu Whiskas Atum mmmmmmmmm....mmmmmmmmmmm...nham...nham...nhammmmmmmmnhammmmmm...nham...nham..... ....mmmmmmmmmmm...nham...nham...nhammmmmmmm
Image Hosted by ImageShack.us

Missy em : A Hora do Banho

Hummmm...lambe aqui....
lambe acolá.... Esfrega um pouco mais aqui...

pronto, agora estou linda para passear lá fora
Bom sábado pra todos os piludos e piludas!
Image Hosted by ImageShack.us

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Insuficiencia Renal em Gatos


Gatos de qualquer raça, sexo ou idade podem ser afetados, entretanto, animais mais velhos desenvolvem a doença com maior freqüência.

A insuficiência renal crônica em gatos ocorre por volta dos nove anos. Alguns tipos de afecção renal podem ser transmitidos geneticamente nas raças Abissínia e Persa. Todos os animais e seres humanos podem ser afetados pela insuficiência renal crônica.

Visão Geral

Como os rins são órgãos vitais para a sobrevivência, a insuficiência renal crônica pode comprometer imensamente a vida de um gato. Quando funcionam apropriadamente, os rins filtram os resíduos da corrente sanguínea, que serão excretados pela urina.

Um gato com mal funcionamento renal pode beber quantidades cada vez maiores de água e urinar com maior freqüência na tentativa de retirar da corrente sanguínea os resíduos que os rins não têm mais capacidade de eliminar através da urina. Eventualmente, os esforços do gato para compensar a própria insuficiência renal mostram se insuficientes. Com o agravamento da doença, podem ocorrer muitas complicações.

Úlceras na boca e no estômago, anemia e infecções do trato urinário são conseqüências comuns em gatos portadores de insuficiência renal crônica. A pressão alta, que pode levar à cegueira, é uma das complicações mais graves. Geralmente, os gatos mais idosos têm insuficiência renal crônica e a doença tende a piorar com a idade.

Sintomas

Se um gato sofre de insuficiência renal crônica, seu proprietário poderá perceber sintomas típicos como cansaço, perda de apetite e perda de peso. Vômitos, diarréia, ingestão de água de lugares pouco habituais, aumento da quantidade de urina na caixa de areia, feridas na boca, mal hálito, fraqueza e facilidade para se cansar com qualquer atividade. Se o gato tem pressão alta, pode ocorrer perda de visão repentina.

Descrição

Os rins exercem várias funções de manutenção, vitais para o estado geral de saúde do gato. Eles filtram os resíduos para fora da corrente sanguínea e os excretam para a urina. Os rins também controlam os níveis de eletrólitos, de PH, e o estado de hidratação do gato. Além disto, os rins produzem hormônios essenciais como a eritropoietina, que estimula a medula óssea a produzir novos glóbulos vermelhos. Quando os rins começam a falhar, os sistemas orgânicos do gato começam a fazer ajustes em compensação. Por exemplo, o gato pode passar a beber mais água e a urinar com mais freqüência, numa tentativa de "se livrar" dos resíduos acumulados na corrente sanguínea e que deveriam ter sido eliminados pelos rins. Em algum momento, entretanto, o volume das disfunções vai avassalar o gato e ocorrerão sintomas mais sérios de insuficiência renal crônica. Na época em que os exames mostrarem alterações significativas que alertarem o veterinário para a presença de insuficiência renal, 75% do total do rim já devem ter parado de funcionar corretamente.

A causa mais comum da insuficiência renal crônica é o processo normal de envelhecimento. A doença é progressiva e irreversível, ou seja, o prognóstico ou perspectiva de recuperação do gato é ruim. O tratamento, entretanto, pode trazer alívio de curto prazo aos sintomas e melhorar a vida do gato por algum tempo. Um gato com insuficiência renal crônica pode viver de algumas semanas a alguns anos com a doença, dependendo da gravidade e do estágio de evolução da doença.

Diagnóstico

O veterinário irá diagnosticar a insuficiência renal crônica após um exame completo e testes de laboratório, tais como hemograma completo, bioquímica do sangue e análise de urina. Outros exames que podem ser feitos incluem cultura da urina, radiografia, ultra-sonografia, e tomada da pressão sanguínea. Biópsias do rim, através de ultra-som ou cirurgia, podem fornecer informação adicional sobre a causa da insuficiência renal.

Tratamento

Gatos com insuficiência renal crônica muito grave necessitam de internação para tratamento com soro intravenoso, suporte nutricional e medicamentos. Manifestações menos graves da doença podem ser tratadas em casa com medicamentos e dieta apropriada. O veterinário pode recomendar determinados tipos de ração para gatos, que só estão disponíveis com prescrição médica que contém baixos níveis de proteínas, fósforo e sódio e devem, portanto, reduzir a sobrecarga sobre os rins. Outros medicamentos são indicados para controlar alguns sintomas da insuficiência renal, tais como, náusea, inapetência, desequilíbrio mineral e eletrolítico, deficiências hormonais e pressão sanguínea alta. É importante que haja água fresca todo o tempo ao alcance dos gatos afetados pela doença. O veterinário pode ensinar ao proprietário como administrar soro suplementar sob a pele, na chamada terapia líquida subcutânea. Este método é geralmente recomendado para animais com insuficiência renal crônica de moderada a grave. Recomenda-se a repetição de exames regularmente para monitorar a doença. O número de visitas ao médico veterinário irá variar de acordo com a gravidade da doença do gato e de sua resposta ao tratamento.

Prevenção

Gatos que sejam suspeitos de predisposição genética para o desenvolvimento de doença renal não devem ser cruzados. Gatos adultos e idosos devem ser monitorados para a detecção de sintomas anormais e devem receber atenção médica caso surjam sinais clínicos.

Publicado por:Renalvet
Image Hosted by ImageShack.us

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Como nasceu o Haroldo


"O nome do Haroldo, que em inglês é Hobbes, foi escolhido devido à um filósofo do século XVII (Hobbes, Thomas -- 1588-1679) com uma visão obscura da natureza humana. Haroldo tem a paciência e o bom senso da maioria dos animais que eu conheci. Para criar Haroldo eu me inspirei em uma das minhas gatas, que era cinza e se chamava Sprite. Sprite não apenas me forneceu as características faciais e a idéia do corpo longo do Haroldo, como também foi o modelo para a sua personalidade única. Ela era inteligente, amiga e me entusiasmava o jeito que ela pulava em cima de mim. Foi Sprite que me sugeriu a idéia do Haroldo cumprimentando o Calvin na porta em alta velocidade. A idéia das duas versões do Haroldo é geralmente mal compreendida. Eu não penso no Haroldo como um boneco que milagrosamente ganha vida quando Calvin está por perto. Também não penso nele como um produto da imaginação de Calvin... Calvin vê Haroldo de uma maneira, e os outros personagens de outra. Eu mostro duas versões da realidade, e cada uma delas faz total sentido para o personagem que participa da cena em questão. Eu acho que é assim que a vida é... Nenhum de nós enxerga o mundo exatamente da mesma maneira, e eu apenas passei este sentimento para a tirinha." - Bill Watterson

Fonte: Depósito do Calvin
Image Hosted by ImageShack.us

Mãe tira este flash da minha cara

Image Hosted by ImageShack.us

quarta-feira, 1 de julho de 2009

DAPP - Dermatite Alergica por Picada de Pulgas

O que é DAPP?

Trata-se de uma reação alérgica que alguns cachorros e gatos apresentam quando picados por pulgas.

Quanto tempo dura?

Com a picada vem a coceira incontrolável que pode durar por vários dias e rapidamente se transformar em ferida.

Quais as características apresentadas pela doença?

A alergia é caracterizada por uma coceira intensa, mordeduras, queda de pêlos, crostas, irritação da pele e um estresse intenso para o animal.

Além disso, a picada de pulga também causa prurido nos seguintes locais do corpo do animal:

Pescoço
Abdômem
Costas
Ao redor do Ânus
Cauda
Coxas

Como ela acontece?

Os animais com esta hipersensibilidade, ao serem picados por apenas uma pulga, começam a desencadear o processo alérgico.

Prevenção

Quando diagnosticada a DAPP, ela deverá ser tratada pelo veterinário e as pulgas devem ser eliminadas e controladas pelo resto da vida, uma vez que qualquer picada pode desencadear a alergia novamente.

Ciclo da Pulga



Esperar prá ver seu cachorro ou gato começar a se coçar pode significar ter uma infestação em casa difícil de resolver. O primeiro passo pra evitar todos esses problemas com pulgas é simples: basta examinar regularmente seu cachorro ou gato pra ver se há algum sinal de pulga.

E como saber com certeza se seu cachorro ou gato está ou não com pulga?

É possível ver pulgas na pele, repartindo-se o pêlo, principalmente próximo à base da cauda. Mas em geral não é fácil encontrá-las. Portanto, a melhor maneira é procurar suas fezes, ou seja, pequenos pontos pretos na pele do animal que são na verdade sangue seco excretado pelas pulgas.

Penteie o pêlo do seu cachorro ou gato sobre um papel ou pano de cor clara e verifique se cai algum ponto preto como descrito acima.
Se você vir algum pontinho preto, coloque-o num pedaço de papel ou pano molhado e veja se ele se dissolve numa mancha de cor vermelha ou marrom. Se isso acontecer, seu cachorro ou gato está com pulga.

Se você não vir nenhum pontinho preto e seu cachorro ou gato ainda estiver se coçando ou perdendo pêlo, consulte seu veterinário.

Como se faz o controle de pulgas?

Se seu cachorro ou gato tem pulga, é importante enfrentar todo o problema enão apenas as pulgas adultas. A melhor estratégia é utilizar um programa de controle integrado de pulgas recomendado pelos médicos veterinários.Para isso, adote a seguinte medida para o controle eficaz desses parasitas:Proteja seu pet e sua casa: trate seu cachorro ou gato com um produto que contenha uma substância que mate as pulgas adultas e que impeça o desenvolvimento de seus ovos e larvas
Em seu ciclo, a pulga assume quatro formas:

Ovo - Apesar de serem depositados na pelagem do hospedeiro (um gato), os ovos não aderem nem à pele nem aos pêlos do gato. Como são escorregadios, eles caem logo no chão, ficando nas frestas do piso, cerdas dos tapetes e carpetes do ambiente. Portanto, podem ser encontrados em qualquer lugar por onde passe um gato infestado por pulgas. Os ovos da pulga adulta se transformam em larvas.

Larva - As larvas de pulgas evitam a luz, se movimentando para baixo. Portanto, ficam bem escondidas num nível mais profundo dos tapetes, frestas e camas dos gatos, assim como os ovos. Ao eclodirem, elas passam por duas mudas (transformações) e depois se transformam em pupas. A larva madura transforma-se em pupa.

Pupa - Pouco falamos nesta forma, mas ela é muito importante! A pupa é uma forma dentro de um casulo capaz de sobreviver no ambiente por mais de 6 meses. Por ser viscoso, o casulo é rapidamente coberto com resíduos do ambiente que servem para camuflá-lo. A pupa também se esconde da luz e na maioria das vezes fica tão escondida que por mais que se limpe a casa ou utilize aspirador de pó, é muito difícil acabar com ela.

Pulga Adulta - A pulga adulta é a que vemos geralmente no gato. Ela também pode estar na casinha, na cama ou na coberta do gato. A pulga põe ovos e se alimenta de sangue, sendo que sua preferência é pelo sangue dos gatos que é mais quente que o do ser humano. Ao contrário das larvas, as pulgas recém-eclodidas se movem em direção à luz, ou seja, para a parte superior dos pêlos dos tapetes e da cama dos animais e ficam à espera de um hospedeiro, por exemplo, um gato. Também podem subir em capas de sofás, pernas de cadeiras, cortinas e outros móveis.

Por que vemos mais pulgas somente numa determinada época do ano?

Condições ideais de temperatura e umidade fazem com que a pupa se transforme em pulga, ou seja, na forma que você vê, que é a pulga adulta. Isso acontece em períodos de calor e umidade! É por isso que notamos a presença de pulgas muito mais no verão! Mas essa á a infestação da forma visível, ou seja, da pulga adulta. Nos outros períodos do ano também ocorre infestação com as outras formas, ou seja, a pupa, a larva e os ovos.

As pulgas podem subir nas pessoas?

Sim. Isso acontece quando o animal/ambiente está muito infestado ou quando o pet sai de casa por um período de tempo. Nesse caso, a pulga, precisando alimentar-se e não tendo a presença do animal, acaba subindo nas pessoas.

Pulga Adulta - Somente 5% do problema são as pulgas adultas que estão no gato e que são visíveis. Elas conseguem pôr de 20 a 50 ovos por dia.

Ovo - 50% do problema são os ovos que são depositados pelas pulgas adultas no gato. Eles logo caem no ambiente e eclodem dentro de 1 a 6 dias, formando as larvas.

Larva - 35% do problema são as larvas que possuem fototropismo negativo e geotropismo positivo, buscando assim lugares profundos e escuros para se protegerem da luz e ressecação. As larvas se transformam em pupas dentro de 7 a 15 dias.

Pupa - 10% do problema são as pupas que se assemelham ao casulo do bicho-da-seda. Como as pupas são pegajosas, partículas do ambiente grudam nelas, o que as torna praticamente impermeáveis e as protegem dos produtos de limpeza e de dedetizações. Além disso, elas podem permanecer no ambiente por até 6 meses, antes de se transformarem em pulgas jovens novamente, o que dificulta bastante seu controle ambiental.

fonte: Merial Brasil

Image Hosted by ImageShack.us