Ganhe em Dólares Sem Sair de Casa

Share Up To 110 % - 10% Affiliate Program

terça-feira, 30 de junho de 2009

Fomos um dos vencedores!!!!


Quando a Guida http://erosomeugato2009.blogspot.com/ , lançou o concurso para ganhar o Selinho do Eros, nós (eu, Nina e Missy) que adoramos enigmas, fomos em busca da resposta imediatamente... Como ótimas detetives...hehehehe... vasculhamos o diário daquele gatinho fofo e tchan...tchan...tchannnnn...descobrimos todo o mistério. Valeu Guida pelo presente, ficamos no aguardo de novos selinhos e enigmas a serem descobertos.
Image Hosted by ImageShack.us

Que sono!!!! como gostaria de voltar pra cama


Image Hosted by ImageShack.us

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Florais de Bach para Animais



As essências florais de Bach são um método simples e natural de tratar através do uso de certas flores silvestres. As essências que, tratam das desordens da personalidade do animal e não da condição física individual, foram descobertas pelo Dr. Edward Bach, médico inglês, por volta dos anos 30.

Depois de praticar durante muitos anos uma medicina convencional e, também, numa linha homeopática, o Dr. Bach foi levado a perceber que o que caracterizava as desordens físicas das pessoas, não era tanto as muitas categorias de doenças mas, as condições mentais que as geravam. Com os animais também é assim.

Alguns anos depois ele estava apto a reconhecer essas condições mentais e descobriu uma essência floral para cada caso. Essas essências foram descobertas nas flores silvestres e nas árvores do campo.

As essências de Bach não usam o material físico da planta mas, a energia essencial que se encontra dentro da flor. Essa energia é extraída das flores pelos métodos solar e fervura e, acondicionada em água – para os animais (para humanos água e conhaque de uvas). A substância sutil assim extraída é usada para tratar a causa da doença num nível também sutil. As essências de Bach tratam a causa mental da doença. Os remédios florais são energia. Eles tratam o doente e não a doença. As essências são vibracionais.

Princípios básicos das essências florais de Bach

  • elas tratam o animal e não a doença
  • é um sistema simples, natural e efetivo
  • podem ser usados junto com qualquer outro tratamento (o sistema de Bach é complementar e não alternativo)
  • a efetividade pode ser observada em indivíduos inconscientes, em estado de coma, crianças, animais e plantas.
  • não substituem a medicina veterinária ortodoxa.
    • Administrando a essência floral

    • uso a curto prazo:emergênciascasos agudos
    • uso a longo prazo:casos crônicos
      • Tratamentos

      • recomenda-se, no máximo, 6 essências por fórmula, por frasco
      • rescue remedy conta como uma essência
        • Dose

        • 4 gotas – ou a critério do terapeuta
          • Freqüência

          • 4 vezes ao dia ou a critério do terapeuta
            • Período

            • por, pelo menos, 30 dias cada frasco de tratamento ou a critério do terapeuta.
              • Métodos de administração

              • Direto na boca, na água do bebedouro, misturar na ração, borrifador, na água do banho, esfregar nas gengivas, parte interna das orelhas caso o animal esteja inconsciente, compressas para ferimentos abertos, no soro fisiológico para os olhos.
                Para os animais, o álcool não é usado (o conhaque de uvas só é usado para humanos, a 30%). O Bach Centre (Inglaterra) não aconselha nenhum conservante para os animais : álcool de cereais, vinagre de maçã, conhaque ou glicerina.
                Para os animais, só água mineral (não pode ser destilada, ozonizada, gasosa ou clorada) e as essências. Para durar um pouco mais, deve-se guardar em geladeira.
                • Escolhendo a essência floral

                • comunicação verbal – sons que os animais emitem
                • comunicação não verbal – relato do proprietário
                  - A observação constante e o conhecimento prévio do comportamento no animal direcionam para o que está alterado.
                  • É preciso estar atento a:

                  • raça
                  • comportamento individual
                  • comportamento junto ao proprietário
                  • relacionamento com o meio
                    • Essências de Bach

                      Os 38 remédios do Dr. Bach foram classificados por ele em 7 grupos:

                      1- grupo do medo: mimulus, rock rose, cherry plum, aspen, red chestnut.

                      2- grupo da incerteza e da insegurança: cerato, scleranthus, gentian, gorse, hornbeam, wild oat.

                      3- grupo da falta de interesse no presente: clematis, honeysuckle, wild rose, olive, white chestnut, chestnut bud, mustard.

                      4- grupo da solidão: water violet, impatiens, heather.

                      5- grupo da hipersensibilidade às influências e idéias externa: sagrimony, centaury, walnut, holly.

                      6- grupo do desalento e desespero: larch, pine, elm, sweet chestnut, star of Bethlehem, willow, oak, crab apple.

                      7- grupo do cuidado excessivo com os outros ou grupo dos poderosos: chicory, vervain, vine, beech, rock water.

                      Há também o RESCUE e o RESCUE CREAM original que, não pertencem a nenhum grupo.

                      I M P O R T A N T E: ESTA TERAPIA NÃO SUBSTITUI O TRATAMENTO COM O VETERINÁRIO

                      Autora: Martha Follian (Terapeuta Holística )

                      Image Hosted by ImageShack.us

                      sábado, 27 de junho de 2009

                      Gatos Idosos e os Florais de Bach


                      " A nenhum de nós nesta terra se pede que faça mais do que está em seu alcance fazer, e se nos esforçarmos para obter o melhor de nós próprios, guiados por nosso Eu Superior, a saúde e a felicidade nos serão possíveis . " Edward Bach

                      Assim como acontece com os humanos, uma boa velhice será o reflexo de toda uma vida saudável : boa alimentação, exercícios, vacinação, vermifugação, idas ao veterinário, castração, amor e carinho. Os gatos podem viver de 12 a 15 anos.

                      Mas, mesmo com todos os cuidados, o organismo do bichano enfraquece à medida que a idade avança. Mesmo se for saudável, o gato idoso precisará de atenção especial : higiene, descanso, alimentação, redução do estresse, cuidados com os dentes, etc.

                      Na velhice os órgãos vitais passam a funcionar de maneira menos eficiente e, ocorre uma diminuição do metabolismo e a imunidade a doenças diminui - doenças hepáticas, cardíacas, odontológicas, renais, aparecimento de tumores, obesidade, etc.

                      A grande dificuldade é que os gatos não costumam externar seus problemas de saúde e, a doença pode avançar até um estágio não mais controlável. Por isso, o gato idoso precisará de mais visitas de rotina ao veterinário.

                      Em relação ao comportamento, os gatos velhinhos podem tornar - se ranzinzas, impacientes, implicantes, agressivos, mais sonolentos. Assim, seu bichano necessitará de sua paciência, atenção e carinho nessa fase de sua vida.

                      Florais de Bach indicados para o gato idoso, como rotina. Os florais aqui listados não são um guia mas, uma mera sugestão. Consulte o terapeuta floral :

                      - rescue
                      Trata o estresse e a tensão, relaxando.

                      - gentian
                      Trata o desânimo, por uma causa conhecida.

                      - olive
                      Para tratar a falta de energia. Para tratar como rotina, animais geriátricos. Essa essência é energizante.

                      - willow
                      Para tratar o comportamento rancoroso e o mau-humor.

                      - impatiens
                      Trata a impaciência, a irritabilidade e a falta de cooperação.

                      Autor: Martha Follian
                      Terapeuta Holística
                      (Nota da Blogateira: Faço uso constante dos Florais nas pequenas, principalmente o Rescue Remedy, há muitos anos e sempre tive ótimos resultados. A Nina por ser geniosa por natureza não fica sem o Impatiens (que é feito com a essencia da famosa florzinha Maria-Sem-Vergonha)
                      Image Hosted by ImageShack.us

                      sexta-feira, 26 de junho de 2009

                      Os Gatos são Super Comunicativos

                      Ao contrário do que se afirma, o gato é uma criatura que se apega muito facilmente às pessoas: e é por elas e não pelo ambiente, que ele sente afeição. E é com o homem, mais do que com outros animais, que o gato procura comunciar-se mais completamente.

                      São muitas as formas pelas quais ele pode expressar sentimentos, necessidades, dores, desejos. Através dos sons, expressões faciais e corporais, movimentos, ele é capaz de demonstrar raiva, prazer, dor, interesse, surpresa, medo, dúvida, fome, alegria, ciúme e até mesmo superioridade. Abaixo algumas mensagens que os gatos costumam enviar para nós.
                      MIADOS
                      O mais popular som emitido pelo gato é o "miau". Pela observação, acredita-se que este som seja mais utilizado na comunicação com os seres humanos do que com outros animais.

                      Curtos: por exemplo, se o gato é chamado pelo nome e solta um miado curto, é como se ele estivesse respondendo à pessoa que o chamou. Este tipo de miado também pode mostrar que ele não está à vontade: talvez querendo descer de um colo, fazer xixi ou sair para passear. Pressentindo um inimigo, seu miado é breve e alto.

                      Fracos: um miado fraco, quase inaudível, com a boca levemente aberta, ele emite quando reconhece o dono, como se o cumprimentasse após algumas horas de separação.

                      Longos: suas dores ou ferimentos serão comunicados através de um miado longo. Quando estiver com fome, soltará um miado curto e agudo, e em alguns casos, acompanhado do movimento de colocar a língua para fora.

                      Há ainda o miado típico do acasalamento, com um som bastante específico e audível a muitos metros de distância.

                      RONRONADASOutro som característico é o ronronar - uma espécie de rumor contínuo, semelhante ao respirar ofegante de um indivíduo asmático. Este som é muito usado para exprimir satisfação e prazer, em situações como estar confortavelmente no colo de alguém ou brincando com um objeto.
                      RESMUNGOS
                      Existe também o resmungar, semelhante ao ronronar, mas não constante, bastante frequente quando passa por situações de ciúmes. Este tipo de som é muito utilizado por gatos da raça Oriental. Além de resmungar, ele fará rápidos movimentos com a cabeça e os seus olhos brilharão.

                      CUSPIDAS Bastante comuns e conhecidas por todos são as suas "cuspidas", um som sibilante, que acompanhado de um movimento rápido da boca, abrindo e fechando, demonstra o não contentamento com determinada situação. É uma forma de intimidação, basicamente visual, como se ele estivesse dizendo: "Tomem cuidado comigo". Entretanto, este movimento não pressupõe necessariamente uma agressão. Na maioria das vezes, bastará que alguém o pegue no colo para que ele se acalme.
                      EXPRESSÕES DA FACE
                      É pelas expressões faciais que se revelam, talvez com mais fidelidade e perfeição, os sentimentos mais opostos dos gatos: prazer e dor, tédio e alegria, raiva e afeto, certeza e dúvida

                      OLHOS

                      Levemente fechados: os olhos, altamente expressivos, carregam amplos significados. Quando é acariciado, o gato fecha levemente os olhos e emite um leve miado.
                      Estreitados : nos olhos estreitados, estão caracterizadas as raiva e, dependendo da situação, a alegria.
                      Bem abertos: demonstra curiosidade.
                      Arregalados: O medo, o receio, a dúvida.
                      O Olhar no infinito: pode significar devaneio.
                      Quase fechados: comunicam extremo prazer.
                      Fechados : "estou ignorando a sua presença".
                      Piscando: vão demosntrar afeição pela pessoa que está por perto.
                      Para cima e para baixo: o gato olhará para cima quando pretende subir em determinado local e, para baixo, quando quiser descer. Estes movimentos são sempre acompanhados de um leve miado.
                      BOCA

                      Aberta : quando estiver de boca aberta ou bocejando, estará comunicando seu tédio.
                      Semiaberta : indicará alegria.
                      Mexendo : abrindo-a ou fechando-a rapidamente, com os dentes à mostra, sem emitir som, estará implícita uma manifestação de carinho e afeição
                      Mordidas : mordidas que não machucam, apenas dadas com um leve aperto dos dentes, são demonstrações de afeto. O gato só dará mordidas mais fortes quando estiver com medo ou sentindo-se importunado. E se por qualquer um destes dois motivos ele fincar seus dentes na mão de uma pessoa e esta pessoa puxá-la bruscamente, ele poderá unhá-la. Se não demonstrar preocupação com o fato, ele simplesmente vai largá-la e ficar quieto.
                      Enquanto o gato dá um banho em você, pode dar mordidinhas. Significa: “Como você está sujo. Deve ser punido por tamanho relaxamento. Não ouse interromper o banho que estou dando!”
                      BIGODES : seus bigodes ficarão bem esticados em sinal de excitação e caídos em sinal, de susto.

                      A LINGUAGEM DAS VÁRIAS PARTES DO CORPO

                      CAUDA

                      Levantada : significa alegria.
                      Ereta : significa atenção, concentração e até um cumprimento. É muito comum ver um gato vir na direção de uma pessoa e está indo cumprimentá-la. Nas raças orientais, por exemplo, além de deixar a cauda ereta, eles chegam a dobrar a sua ponta. Já na persa, a cauda somente fica ereta
                      Balançando : não significa raiva, significa apreensão. O gato balança o rabo quando está diante do inimigo, ou quando está doido para saber o que você tem naquela misteriosa caixa. Gatos de rabo peludo, jamais os têm levantados. Talvez para não serem confundidos com algum perigoso tamanduá. Para identificar um estado de contentamento e prazer, sua cauda mexerá lentamente. Um movimento rápido demonstrará abertamente que ele não está gostando da situação - uma espécie de aviso. Geralmente isto ocorre quando ele está querendo descer do colo de alguém.
                      Em volta das patas: Sentado, com o rabo circundando as patas, ele se encontra numa posição de atenção, sendo capaz de permanecer assim por muito tempo, admirando um objeto ou uma pessoa.
                      Posição Média : a cauda é fundamental para o equilíbrio do gato e pode, inclusive, comunicar seu estado de saúde. Quando ela estiver na posição média, isto é, nem baixa, nem alta, significa modalidade. Totalmente baixa, significa doença.
                      No meio das pernas : O rabo no meio das pernas é postura típica do medo. Normalmente isso ocorre com os gatos pequeninos, quando as pessoas os colocam em locais que eles consideram perigosos: um muro alto, por exemplo.
                      Rebolar: Significa ar suspeito. Quando o gato rouba comida do pratinho do outro, chega rebolando, igual a um rato e fica meio vesgo. É o ar de culpa do pecador.

                      DORSO
                      Arqueado: as costas arqueadas, preparando o animal para o salto, correspondem basicamente ao movimento de alerta diante do perigo. E ainda, se os pêlos estiverem eriçados e as patas encolhidas, se constituirá numa ameaça. É muito difícil que ele venha a agredir alguém, a não ser que esteja muito faminto, com medo ou tenha sido maltratado. Já com outros animais, essa é uma postura bastante agressiva, uma forma de intimidar o adversário.

                      Tremulando: se por acaso o gato tremular as costas quando for chamado ou cumprimentado, estará respondendo à pessoa que o solicitou.

                      PATAS

                      Abrindo e fechando: as patas indicam sentimentos mais positivos que negativos. quando animal abre e fecha as patas, comos e estivesse fazendo uma massagem, está manifestando carinho. Geralmente, ele realizará este movimento quando está no colo, fazendo isto diretamente na barriga da pessoa, como uma tentativa de prolongar essa situação de afeto.

                      Só abrindo: as patas abertas chegando o animal a colocar as unhas pra fora, significam a famosa intimidação. Isso pode até ocorrer por medo, como se quisesse se defender do perigo. Outras vezes, ele poderá realizar este mesmo movimento - de abrir as patas e as unhas - quando estiver dormindo e acordar de repente. No momento seguinte, ele voltará à posição anterior e continuará o sono, relaxado e acomodado.

                      Erguidas: Gatos têm grande facilidade para ficar em pé, embora não consigam, ainda, caminhar sobre duas patas, como nós, os macacos e os ursos. Entretanto, as mutações se encarregarão de criar, mais cedo ou mais tarde, o gato bípede. Mesmo gatos gordos e adultos, ficam em pé, com grande facilidade, quando chega a hora da comida. E por quê? Para ficarem maiores e serem notados por você, senão você pode se esquecer de dar a comida deles. Como se isso fosse possível!rs... Este movimento, mais comum aos gatos orientais, tem por finalidade comunicar extremo carinho a alguém.
                      ORELHAS
                      Abaixadas: a posição das orelhas abaixadas costuma indicar o humor do animal.
                      Abaixadas para trás: é sinal de raiva. Se esta posição incluir um movimento rápido da cauda, significará uma maior intensidade desse estado.
                      Eretas ou de pé: totalmente eretas, elas significam atenção ou concentração em algo ou alguém.
                      Se o gato mexer levemente as orelhas quando for chamado, significa que a pessoa foi ouvida. Mexendo-as rapidamente, também significa que a mensagem foi compreendida, só que no momento o animal não está interessado em responder ao apeloBARRIGA

                      Arrastando no chão: O gato vai andando abaixadinho, com a barriga esfregando no chão. Pode significar caça à vista.

                      Para cima : É o gato mais feliz, seguro e tranqüilo deste mundo. Aliás, pessoas que dormem de barriga para cima, também demostram que são absolutamente seguras de si.

                      MOVIMENTOS CORPORAIS
                      Rolar o corpo de um lado para outro: é sinal de satisfação e até de um certo charme para com o dono.
                      Corridas: realizando curtas corridas na frente de alguém, significa que ele está alegre.
                      Abraçar as pernas de alguém: o gato é capaz de acompanhar uma pessoa onde quer que ela vá, chegando até a imitar os movimentos das suas pernas. No momento que as suas patas abraçarem as pernas de alguém, com certeza, estará querendo brincar.
                      Subir no colo: e serão ainda capazes de subir no colo rapidamente, pulando até a altura do ombro, como se estivesse obrigando alguém a segurá-los. E nas posições confortáveis, eles fecharão seu corpo num movimento circular e permanecerão assim longo tempo.
                      Enterrar comida: “Nunca mais quero comer isto!” - pensa o gato, enquanto tenta enterrar a comida, arranhando o pavimento. Pior é quando estão comendo no jardim e um dos gatos não quer mais comer e enterra, realmente, a comida que os outros ainda não comeram. Na realidade, é apenas uma encenação. Retire o pratinho e o apresente, logo em seguida, com a comida revirada, que o gato cai em cima e até lambe o pratinho. Por outro lado, quando o gato começa a comer, e em um dado momento pára, olha para você e diz: “Miau” e volta a comer. Isto quer dizer: “A comida está ótima, cozinhe sempre desta maneira!”

                      Pinotes: Quando você vai acariciar seu gato, muitas vezes ele se levanta até a sua mão, para receber mais rápido a sua carícia, com os olhinhos fechados. Outra forma de afeto é quando dá uma cabeçadinha na sua mão, o que pode fazer você entornar uma xícara de chá. Mas é o preço do amor.

                      Pisar no pé : Por que alguns gatos têm o hábito de pisar no pé do dono? Elementar: para que o dono nunca mais se afaste dele. É uma prova de amor.


                      Lamber seus cabelos ou orelhas. Não é comum os humanos serem dignos dessas seções especiais de higiene, mas se seu gato escolheu lamber seus cabelos ou orelhas, fique certo que você está incluído no seu círculo. Esse é um dos sinais mais óbvios de amizade e confiança que você pode ter com seu amigo peludo.
                      Amassar/afofar. Gatinhos afofam suas mamães pra estimular a produção de leite, e essa é a razão pela qual os experts acreditam que esse comportamento nos gatos adultos seja uma nostalgia da infância, relembrando momentos felizes que eles tiveram quando pequenos. Então, da próxima vez que seu gatinho mover suas patas pra cima e pra baixo em você, lembre-se de que eles não estão só querendo te deixar confortável pra uma soneca, mas estão expressando sua adoração por você.

                      AMIZADE OU AGRESSIVIDADE: SENTIMENTOS MUITOS FORTES ENTRE OS PRÓPRIOS GATOS
                      Existe uma comunicação muito forte dos gatos entre si. Ela é sentida desde a primeira mamada dos filhos, quando a mamãe ronrona de prazer. E conforme crescem, vão apurando mais as suas formas de comunicação.
                      Num determinado momento, a mãe soltará miados curtos aos seus filhotes, como se estivesse encorajando-os a fazer algo.
                      Ela poderá ronronar, alertando os filhotes para uma situação de perigo, no que será imediatamente obedecida.
                      Na hora em que seus filhotes devem deixar de mamar, a mãe vai grunhir forte, ameaçadora. Se eles insistirem, ela irá dar patadas, erguendo a orelha e movendo rapidamente a cauda.
                      Entre si os gatos poderão desenvolver formas muito particulares de comunicação. No ínício do convívio, é comum que eles sejam agressivos e vivam em competição, mas normalmente dois gatos adultos costumam ser muito amigos. Quando ele estiver com ciúmes de outro animal, até poderá agredí-lo. Lamber um ao outro demonstra amizade.


                      Fonte: Caes & Cia - Edição 81
                      Reportagem e texto: Solange Barreto
                      Informações de Ivany de Florio Mendonça
                      Image Hosted by ImageShack.us

                      quinta-feira, 25 de junho de 2009

                      Você já massageou seu gato hoje?

                      Massagear o gato é uma prática que traz benefícios para ele e para o dono. A massagem presenteia o felino com momentos de prazer e de relaxamento.

                      Confiança e carinho
                      Durante a massagem, o gato associa o prazer que está sentindo com a presença, o cheiro e a voz do proprietário. Com o tempo, vai se deixando tocar em mais lugares, à medida que percebe não correr risco. Isso faz o gato confiar cada vez mais no dono e gostar cada vez mais dele.

                      Estresse e relaxamento

                      Uma massagem mais profunda é capaz de provocar um relaxamento ainda maior do que um simples carinho superficial. Mas, se o gato não estiver acostumado a esse tipo de interação, o efeito pode ser oposto, estressando-o ainda mais. Em situações tensas, portanto, só lance mão da massagem depois de o gato estar habituado a ser manipulado.

                      Incômodos e dores

                      Nossos bichos, infelizmente, não conseguem nos comunicar quando sentem dor. Para detectá-la, precisamos perceber sintomas como parar de comer, impaciência, agitação e, em alguns casos, agressividade.

                      Com os gatos essa percepção pode ser especialmente difícil, pois, instintivamente, eles disfarçam a dor e o desconforto para não mostrar fraqueza. O motivo é que ficam em situação de risco na natureza se os adversários perceberem que não estão bem ou que se encontram feridos.

                      Uma das técnicas dos médicos-veterinários para descobrir se o gato está sentindo dor é apalpá-lo. Ao ser pressionado no local dolorido, o gato tem reações que permitem saber da existência de problema e em qual região do corpo isso ocorre.

                      A limitação dessa técnica é não funcionar bem quando o gato está assustado, exatamente o que se espera que aconteça quando ele é apalpado por um desconhecido, fora de seu território.

                      Por meio de massagens diárias, podemos acostumar o gato à manipulação. Assim, será mais fácil submetê-lo a futuros exames. O proprietário conhecerá profundamente o corpo do gato, as reações típicas dele e os pontos mais sensíveis. Com essas informações, será possível dar uma importante ajuda ao médico-veterinário. O dono terá condições de fazer uma descrição precisa dos locais do corpo que, quando pressionados, fazem o gato reagir com sinais de dor. Também é esperado que o gato aceite com menos tensão o exame clínico do veterinário, pois estará acostumado a ser apalpado.

                      Como fazer a massagem

                      Existem várias técnicas para massagear gatos, descritas em livros, sites e DVDs, algumas, inclusive, patenteadas. Portanto, para quem quiser ir mais a fundo, há bastante conteúdo disponível por aí.

                      Mas não é preciso ser um expert para começar a usufruir os diversos benefícios da massagem animal. Seguindo algumas dicas gerais, você poderá praticar hoje mesmo em seu gato.

                      Tipo de massagem

                      Ao fazer carinho no gato, coloque um pouco mais de pressão nas mãos. Tente sentir o corpo do felino por baixo da pele - músculos, ossos e articulações. Concentre-se como se quisesse descobrir cada pedacinho dele, sem deixar despercebida qualquer parte do corpo.

                      Tempo, local e posição

                      É importante que o momento da massagem seja prazeroso, tanto para você quanto para o gato. Respeite, portanto, os limites dele. Aos poucos, ele aprenderá a relaxar e a confiar cada vez mais em você ao ser massageado.

                      Forçar o gato a aceitar uma massagem mais prolongada do que está disposto a aceitar ou querer que ele continue deitado contra a vontade costumam ser iniciativas contraproducentes. Não há problema se, no início, for preciso dividir a massagem em várias sessões, até conseguir que o gato seja massageado por inteiro.

                      Regiões sensíveis ou doloridas

                      Nunca inicie a massagem em uma parte do corpo que possa estar dolorida. Tome também muito cuidado ao manipular uma região sensível. Não é intuito da massagem causar dor, e sim prazer e relaxamento.

                      Se perceber que o gato está se sentindo incomodado ou se houver possibilidade de machucá-lo, não exagere na pressão. Procure conhecer até que limite ele a aceita tranquilamente. No futuro, uma mudança nesse limite poderá indicar um problema de saúde.

                      Quando começam a receber carinho ou a ser massageados, os gatos não costumam permitir que a região do abdômen seja tocada. Nesse caso, evita-se massagear a barriga do felino até que ele fique totalmente relaxado ao ser manipulado. Muitos donos só conseguem fazer isso depois de massagear o gato por meses!

                      Publicação: Revista Cães & Cia, n. 351, agosto de 2008
                      Image Hosted by ImageShack.us

                      Filhote de onça-pintada faz sucesso no jardim zoológico da cidade de Bloemfontein

                      A espécie é das Américas, mas é na África que um filhote de onça-pintada (Panthera onca), também conhecida como jaguar, vem fazendo sucesso.

                      A cria é atração do zoológico de Bloemfontein, na África do Sul, onde brinca o dia todo com os adultos, entre muitos "abraços" e lambidas.
                      Publicado na: Folha Online
                      Data: 23/06/2009
                      Image Hosted by ImageShack.us

                      quarta-feira, 24 de junho de 2009

                      Novo Selinho

                      Acabei de ganhar mais um selinho hoje da amigateira Dricalaz http://gatonetes.blogspot.com/, ESSE BLOG MERECE SER FILMADO.

                      Regras:

                      1. Publicar a imagem do selo e linkar o blog que o passou.
                      2. Escolher 5 situações da vida que mereciam ser repetidas em slow motion e explicar o porquê.

                      • A minha 1a. viagem para fora do país aos 23 aninhos, mochileira doida, 3 meses de pura magia e liberdade, dormindo em decks de navio, bancos de estação de trem, praças públicas a céu aberto e outras peripécias mais e prolongar a viagem de 1 ano por mais 5 anos de experiência vivendo e estudando em outro país(hummm... como gostaria de fazer isto tudo de novo).
                      • Ter 3 a 4 namorados ao mesmo tempo e driblá-los todos com maestria (rsss... esta não consigo fazer mais, fiquei muito certinha de uns tempos pra cá...rs)
                      • Fazer a 2o. loucura mais deliciosa da minha vida que foi largar tudo (menos as gatas amadas) fazer as malas e atravessar o Atlantico para viver um grande amor por 4 anos (faria tudo novamente, com as gatas juntos)
                      • Um tombaço que levei, na época de cursinho onde fui socorrida e carregada por um colega gatão...uau...nos braços até a salinha de emergencia...depois disto virou namorado...rss...(coisa boa pra se repetir inúmeras vezes)
                      • Fazer um passeio de moto (uma Kawazaki) com um mano amado que virou estrelinha.

                      3. Passar o desafio e o selo a 12 blogs (estou passando pra nove assim todos podem ganhar)

                      Image Hosted by ImageShack.us

                      Como cuidar da pelagem de seu gato

                      A maioria dos gatos limpa com assiduidade a sua pelagem, e em boas condições de saúde, é lisa e brilhante. Quando seu pêlo apresenta algum tipo de deterioração, na maioria das vezes é sinal de doença.

                      Para que você possa observar atentamente a saúde de seu gato, recomendamos uma escovação regular, sobretudo em gatos de pêlos longos. A escovação também ajuda a retirada dos pêlos mortos pois, com o hábito que os gatos têm de se lamberem, a ingerem uma quantidade razoável de pêlos e a ingestão excessiva contribui para a formação de bolas de pêlos no estômago, o que pode provocar vômitos.
                      Quando os pêlos embaraçam ou formam tufos é necessário elimina-los através da tosa. A escovação também é importante para revelar a presença de parasitas, como pulgas e, carrapatos e piolhos, que farão o gato coçar-se excessivamente.
                      Quando a alimentação é completa e balanceada, o pêlo do seu gato se tornará ainda mais lisa e brilhante.
                      Quando o gato não se alimenta bem e não possui cuidados com sua pelagem é necessário, além da escovação regular, banhos. Você deve habitua-los progressivamente com a água e somente usar produtos específicos para gatos.

                      MATERIAL DE LIMPEZA

                      Existe uma vasta gama de equipamentos disponíveis no mercado para a toalete do gato. Uma escova de alisar é útil para remover pêlos mortos dos animais de pêlo longo, mas deve ser usada com cautela para evitar que se arranquem outros pêlos.
                      As escovas de cerdas são úteis para pêlos curtos, e alguns donos gostam de dar a seus gatos um polimento final com uma luva de camurça ou com um retalho de veludo ou seda antes de uma exposição.
                      É necessário um suprimento de algodão para a limpeza em torno dos olhos, ouvidos e nariz, assim como talco e xampu.

                      ESCOVAÇÃO DE PELO LONGO

                      • Aplique na pelagem um talco neutro para bebês, parte por parte de todo o corpo do gato.
                      • Espalhe o pó com a mão para que penetre bem na pelagem, e certifique-se de que todo o corpo foi pulverizado por igual;· Usando uma escova de cerdas, escovar a pelagem cuidadosamente e por completo. O talco faz a pelagem ficar mais encorpada;
                      • Escovar ou pentear a pelagem até que ela fique sem pé no corpo todo;· Com uma escova de dentes escovar o pêlo da face, tendo o cuidado de não atingir a região dos olhos. Escovar ou pentear o pêlo em torno do pescoço até formar uma gola de rufos.

                      ESCOVAÇÃO DE PÊLO CURTO

                      • Os gatos de pêlo curto devem geralmente ser penteados e escovados na direção do pêlo, da cabeça para a cauda. Usar um pente de dentes finos para alisar o pêlo e ajudar a localizar pulgas;
                      • É útil para gatos de pêlo curto a escova de borracha mas, deve ser usada com delicadeza para evitar a remoção demasiada de subpêlo;
                      • Polir a pelagem com veludo deixará o pêlo brilhante. Você pode passar veludo e depois um pedaço de seda. Já existe no mercado luva própria com um tecido de cada lado.

                      Publicação: Como cuidar da saúde de seu gato - Editora Tecnoprint S.A. 1991
                      Paulo Eduardo Mansur Hobaica

                      Image Hosted by ImageShack.us

                      terça-feira, 23 de junho de 2009

                      Sarna Notoédrica- Escabiose Felina


                      O que é a sarna notoédrica?

                      Sarna notoédrica é uma doença parasitária contagiosa de gatos causada pelo ácaro Notoedres cati, que vive na superfície da pele causando lesões. A transmissão ocorre pelo contato direto, sendo altamente contagiosa entre os animais.

                      Quais são os sinais clínicos da sarna notoédrica?

                      - Coceira intensa, levando a escoriações e infecções de pele pelo ato do animal se coçar.
                      - Lesões começam na ponta das orelhas e se espalham para a face, pálpebras e pescoço do animal.
                      - Pele torna-se espessa, recoberta por crostas.
                      - Queda de pêlos.

                      Como diagnosticar a sarna notoédrica?

                      O diagnóstico é feito com base nos sintomas apresentados e em exame específico realizado pelo médico veterinário. Faz-se raspado de pele para identificação do parasita ao exame microscópico.
                      Qual o tratamento da sarna notoédrica?

                      O tratamento da sarna notoédrica deve ser feito sob orientação do médico veterinário.

                      Obs: por se tratar de uma doença contagiosa, recomenda-se isolar o animal com sarna dos animais sadios, até sua cura total.
                      Fonte: Schering-Plough
                      Image Hosted by ImageShack.us

                      Dois Novos Selos

                      Meninas Gateiras...Olha, de verdade, estou assim meio sem jeito com tantas homenagens de todas vocês... Ainda bem que blog não tem câmera senão vocês me veriam assim...vamos dizer...toda tímida :$...rs... Obrigada por todo o carinho de sempre. Posso lhes assegurar que a recíproca é verdadeira e vai do fundo da alma.

                      Bem, mas voltando ao assunto de SELINHOS....hehehehe...ganhei mais dois pra minha coleção. Estes me foram presenteados pela Cibele http://agnesgatadasorte.blogspot.com/.

                      No. 1 - Seu Blog é um Sonho

                      No. 2 - Esse Blog é Útil e Fashion
                      As regrinhas para merecer os selos são:

                      Regrinha 1 - Dar sete dicas de beleza (para os humanos):

                      1. Banho morno todos os dias (porque relaxa e a gente se sente renovada após um banho bom)
                      2. Lavar o rosto sempre com água fria, pois água quente tende a ressecar a pele e assim as ruguinhas aparecem mais cedo.
                      3. Não esquecer dos pézinhos (hidratá-los e massageá-los todas noites, afinal eles carregam todo o peso do seu corpo o dia inteiro pra lá e pra cá)
                      4. Filtro solar no rosto, pescoço e mãos, diariamente (são as partes que expomos sempre ,seja inverno ou verão)
                      5. SORRIR SEMPRE, SER POSITIVO, ACREDITAR EM DEUS E NA VIDA. Isto faz com que o dia se torne mais leve
                      6. Olhar para o espelho de manhã e sempre que puder e dizer para si mesmo: EU SOU UMA PESSOA SUPER ESPECIAL E MEREÇO SER FELIZ (ninguém fará isto pra vc se vc não fizer isto por você mesmo primeiro)
                      7. Ser gentil para com todos não esqueça! (Lembre-se que uma amiga nossa lançou até um selinho GENTILEZA GERA GENTILEZA )

                      Regrinha 2 -Indicar 7 blogs.

                      Matka do http://www.reinogato.com

                      Mara Sop do http://bebes-quatro-patas.blogspot.com

                      Andrea Sassaki- http://pudimeafins.blogspot.com

                      Nice - http://carimam.blogspot.com

                      Dricalaz - http://gatonetes.blogspot.com

                      Luciana - http://semsalnemacucar.blogspot.com

                      http://bordagato.blogspot.com/

                      Image Hosted by ImageShack.us

                      segunda-feira, 22 de junho de 2009

                      Concurso Fotografico de Gatos

                      Olá pessoal, bom dia!
                      A Yara Rocca, jornalista e escritora, está lançando um concurso Fotográfico de Gatos. Recebi o convite dela através do Twitter. É claro que já fui lá me inscrever. Estou convidado você também para participar. Que tal? www.gatosegateiros.com.br

                      Achei a idéia super legal e vocês gateiros e gateiras podem colocar as fotos dos felinos para divulgação. Quem sabe não sai alguém daqui da turma como ganhador do Concurso. Aproveitem e votem nas minhas pequenas...rs.

                      Beijos e um lindo dia pra vocês
                      Image Hosted by ImageShack.us

                      Ganhei um selinho V.I.P. chiquérrimo

                      Olha só que bom dia gostoso. Abrir meu e-mail de manhã e ganhar um selinho lindinho e V.I.P..

                      O selo eu ganhei da Mara Soap http://bebes-quatro-patas.blogspot.com/. Mara amei viu, ficou super criativo. Muito lindinho. É o primeiro selo com gatinho que vi circulando na blogosfera. Como todo selinho que presenteamos, este também tem regras :

                      1 - Link nosso blog no selinho VIP. (já foi feito)
                      2 - Escolha amigos que são VIPs pra vc para presentear com nosso selinho também (quantos quiser!) e diga pq eles são VIPs!

                      Claudinha - http://blog.becodosfelinos.com.br/

                      O Time do Tigor - http://otimedotigor.blogspot.com/

                      Nice - http://carimam.blogspot.com/

                      Andrea Sassaki - http://pudimeafins.blogspot.com/

                      Nana - http://nanatricoegatos.blogspot.com/

                      Ana - http://anjogatos.blogspot.com/

                      3 - Forme uma frase com a expressão "just purrfect" e nos deixe um recadinho com ela! ;) (já deixei meu recadinho carinhoso lá)

                      Image Hosted by ImageShack.us

                      Doença Periodontal

                      Dentre todas as doenças que afetam cães e gatos, a doença periodontal é a mais comum entre elas: estudos mostram que acomete cerca de 85% de cães e gatos acima dos três anos de idade.

                      Periodontite com salivação intensa

                      A doença periodontal é responsável pela inflamação da gengiva (gengivite) e destruição de tecidos de sustentação do dente (periodontite), e é causada pela placa bacteriana, presente na cavidade oral dos animais. A placa bacteriana é o resultado da organização de bactérias presentes na cavidade oral, devido à falta de higienização, e numa boca saudável, se forma num período entre 24 a 48 horas. O acúmulo de placa bacteriana na superfície do dente, e principalmente na região próxima a gengiva, induz a resposta inflamatória no organismo (gengivite), e a sua progressão (periodontite) decorre do agravamento da infecção e do processo inflamatório. O problema pode piorar quando a placa bacteriana sofre deposição de material mineral e forma o famoso "tártaro" (cálculo dental), que favorece a aderência de mais placa bacteriana.

                      Úlceras na mucosa oral(Inflamação intensa)

                      Quando a doença atinge o periodonto de sustentação (periodontite) pode haver lesões graves no osso ao redor do dente que são irreversíveis, podendo levar à perda do dente. A placa bacteriana presente também é responsável pela halitose (mau hálito), pois libera gases sulfurosos, responsáveis pelo mau cheiro. O problema não pára por aí; estas bactérias presentes na gengiva liberam subprodutos que irão para a corrente sangüínea, e pelo fenômeno conhecido como bacteremia, agredirá o organismo do paciente, podendo se alojar em órgãos vitais como rins, fígado, articulações, meninges, pulmões e coração.

                      Lesão de reabsorção odonto-clástica região do colo do dente

                      Algumas viroses específicas dos gatos, como leucemia felina, síndrome da imunodeficiência felina, calicivirose e outras, ocasionam quadros bucais muito severos (ulcerações graves na mucosa oral, salivação excessiva), causando dor intensa e muitas vezeso animal deixa de se alimentar. Existe outra doença denominada de lesão de reabsorção odontoclástica, muito freqüente, que também causa muita dor. É necessário um diagnóstico correto para seja planejado um tratamento adequado. Também é muito comum a fratura de palato devido a quedas e traumatismos.

                      Fratura completa de palato

                      Infelizmente a doença periodontal não tem cura, mas sim, controle. Isto porque a boca dos animais, assim como as nossas, não são estéreis, pois há sempre bactérias que fazem parte da flora normal da cavidade oral e que não necessariamente trazem prejuízos à saúde. O controle da placa se dá principalmente através da higienização diária (escovação) e profilaxias profissionais regulares.

                      Informações retiradas do site: Odonto Veterinaria

                      Image Hosted by ImageShack.us

                      sábado, 20 de junho de 2009

                      Selinhos Novos

                      Ahaaaaaaaaaaaaa!!! Adoro presentes e estes selinhos sempre vêm de pessoas especiais!

                      Hoje ganhei 3 selinhos da Nice do http://carimam.blogspot.com/ (caramba...ainda não aprendi a linkar o blog...hahahahaha...meninas me ajudem, please).

                      Um deles, o PRÊMIO MOUSE DE OURO
                      É um reconhecimento carinhoso aos blogueiros que transmitem amizade, gentilezas, respeito, carinho, sendo criado com a intenção de promover a confraternização entre os blogueiros na Blogosfera. Quem o recebe e o aceita deve seguir algumas regras:
                      1. Exibir o selo
                      2. Linkar o blog pelo qual recebeu o premio
                      3. Escolher outros blogs (quantos quiser) para ganhar o selo.

                      O outro selinho é o "ESSE BLOG ME FAZ SORRIR"Fazer alguém feliz só me faz bem e um bem enorme. A vc Nice, me traz sorrisos e brilho nos olhos de saber disto. Muito obrigada querida .

                      O terceiro que ganhei tb da Nice e da Nana no comecinho desta semana é o "ESTE BLOG TEM GLAMOUR"

                      P.S. A Flavia http://brisaedom.blogspot.com/ acabou de me presentear com este selinho também. Flavia, muito obrigada pelo carinho. Adorei que eu ofereci a algumas amigas da blogosfera e como recebi de novo vou homenagear as(os) amigas(os) que ainda não receberam selinhos, afinal, o intuito é promover a confraternização entre os blogueiros. Para este selo em especial existem algumas regrinhas:
                      1. Listar cinco desejos de consumo que a(o) deixariam mais glamourosa(o)
                      2. Fazer uma lista com oito coisas que gostaria de fazer antes de morrer
                      3. Deixar um comentário para quem a convidou
                      4. Indicar 10 amiga(o)s glamourosas(os)

                      Cibele - http://agnesgatadasorte.blogspot.com/
                      Mara Sop - http://bebes-quatro-patas.blogspot.com/
                      Felina - http://felinidadescaninas.blogspot.com/
                      Milene - http://casinhaparagatos.blogspot.com/
                      a Louca dos Gatos - http://loucadosgatos.blogspot.com/
                      Tudo Gato - http://www.tudogato.com/
                      Almor Loução - http://miados-rimados.blogspot.com/
                      Bicho no parque - http://blog.bichonoparque.com.br/
                      Gisa - http://miadosmil.blogspot.com/
                      Ana - http://anjogatos.blogspot.com/

                      Image Hosted by ImageShack.us

                      Cuidado com os olhos dos gatos

                      Os olhos saudáveis dos gatos devem ser claros, brilhantes e sem a presença de sujidades, secreções ou inflamação.

                      Os sintomas mais comuns de doença ocular são:
                      • Olhos ou mucosas vermelhos ou inflamados
                      • Lesões nas superfícies ou nos cantos dos olhos
                      • Olho opaco e sem brilho
                      • Terceira pálpebra exposta
                      • Lacrimejamento excessivo ou secreções incomuns
                      • Crostas ao redor dos olhos
                      Doenças Oculares comuns aos gatos:

                      Conjuntivite - É uma inflamação da membrana que recobre todo o olho. Pode ser causada por alergias ou infecções bacterianas, fúngicas ou virais. Conjuntivites crônicas ou recorrentes em gatos são freqüentemente ocasionadas por herpes vírus. Pode ser contagiosa, portanto mantenha isolados os animais acometidos.


                      Clamidiose Felina - Chlamydia psittaci foi isolada pela primeira vez em 1942 nos Estados Unidos. Essa foi a primeira patogenia respiratória isolada de um gato. Chlamydia sp pode ser encontrada em combinação com herpesvirus felino e calicivirus felino. As observações clínicas indicam que a clamidiose é uma doença primariamente conjuntival, podendo evoluir para doença respiratória.
                      Patogenia e sinais clínicos: A Chlamydia sp se multiplica no citoplasma das células do epitélio conjuntivo, causando a sua ruptura e liberando organismos que irão infectar outras células epiteliais. Os gatos adultos podem apresentar a infecção, porém a doença aparece mais freqüentemente em filhotes e gatos jovens. Os filhotes são mais afetados entre 1 mês e três meses de idade, e podem apresentar episódios recorrentes de conjun- tivite. O período de incubação pode chegar a 10 dias. No início apresenta-se somente uma leve descarga ocular serosa e blefaroespasmo, evoluindo para uma descarga ocular purulenta bilateral, corrimento nasal também purulento e espirros ocasionais. A hipertermia pode estar presente durante vários dias no estágio inicial. A conjuntivite pode persistir por 2 meses ou mais. Viroses respiratórias podem agravar o quadro de infecção por Chlamydia sp e concomitantemente agravar a conjuntivite. A infecção por Chlamydia sp já foi relatada em mucosa gástrica e trato genital, mas o significado clínico permanece desconhecido.

                      Epidemiologia : A clamidiose é transmitida entre os gatos por contato direto com as descargas nasais e conjuntivais . A Chlamydia sp pode também ser excretada através das fezes e fluídos vaginais.

                      Diagnóstico: O diagnóstico pode ser realizado através de culturas de swab conjuntival, teste de ELISA e pesquisa de anticorpos, além da observação clínica e histórico do animal.

                      Tratamento: As tetraciclinas são consideradas as drogas de eleição para o tratamento da clamidiose felina. A doxiciclina, recentemente introduzida no meio veterinário, apresenta a vantagem da aplicação única ao dia. A antibioticoterapia deve persistir por 2 semanas após o desaparecimento de todos os sintomas. Se o animal afetado estiver em contato com outros gatos, todos os contactantes deverão receber o mesmo tratamento.

                      Prevenção: Um manejo adequado deve ser seguido para prevenir a infecção local por Chlamydia sp. Todos os animais novos que serão introduzidos em um ambiente contendo outros gatos deverão passar por um isolamento de pelo menos 6 semanas. Uma vez que a epidemia se instalou no ambiente, a infecção pode persistir por meses ou anos.

                      Controle:

                      1. Tratamento de todos os animais infectados e contactantes.

                      2. Vacinação - Vacina quádrupla felina.

                      3. Manejo adequado e boa higiene geral.



                      Úlcera de córnea - Pode ocorrer quando a superfície da córnea é arranhada ou danificada, normalmente como resultado de brigas ou por infecção bacteriana ou viral.
                      EpíforaÉ o transbordamento persistente de lágrimas, por secreção excessiva ou obstáculo a seu escoamento. Se o gato lacrimeja com freqüência ou o pêlo ao redor dos olhos fica com crostas, ele pode ter um problema hereditário que provoca a má formação dos ductos lacrimais. Em função disso, o fluxo normal das lágrimas é prejudicado.

                      Catarata e glaucoma - Gatos podem ter sérias doenças oculares, portanto as avaliações precoces pelo Médico Veterinário são muito importantes. É mais freqüente nos animais idosos ou diabéticos. O glaucoma ocorre pela alta pressão no interior do olho, como resultado da diminuição da quantidade de fluido drenado.

                      Para diagnosticar esses problemas oculares, os testes freqüentemente usados pelo Médico Veterinário são:
                      • Uso de fluoresceína para diagnosticar as úlceras de córnea

                      • Teste de Schirmer para determinar o nível de produção das lágrimas

                      • Pressão ocular para detecção do glaucoma

                      • Oftalmoscopia para ver o fundo de olho

                      • Dicas de como administrar pomadas oftálmicas:
                      • Remova as secreções do olho do animal com algodão embebido em solução fisiológica.

                      • Segure o gato de lado no seu colo ou coloque-o sobre uma mesa. Nesse caso, pode ser necessário alguém para ajudar na contenção do animal.

                      • Observe as instruções de dosagem na bula do medicamento.

                      • Puxe gentilmente as pálpebras superiores e inferiores do animal.

                      • Segure o tubo paralelamente à pálpebra inferior, aperte a bisnaga e aplique uma quantidade de medicamento semelhante a um grão de arroz. Não deixe o tubo tocar a superfície do olho do animal.

                      • Solte a cabeça e deixe que o animal pisque.

                      • Se necessário, massageie levemente as pálpebras superiores e inferiores para espalhar a medicação.
                      Dicas de como administrar colírios
                      • Remova as secreções do olho do animal com algodão embebido em solução fisiológica.

                      • Observe as instruções na bula do medicamento.

                      • Use uma das mãos para segurar o frasco entre o polegar e o dedo indicador e coloque a outra mão por baixo da mandíbula para apoiar a cabeça do animal.

                      • Puxe a cabeça do animal para trás e, para prevenir que o gato pisque, use os dedos que estão livres para segurar as pálpebras abertas.

                      • Segure o frasco próximo ao olho. Não deixe tocar a superfície do olho.

                      • Pingue as gotas no olho e então, solte a cabeça do gato. O gato vai piscar espalhando a medicação sobre a superfície do olho.
                      MAIS IMPORTANTE DE TUDO: NUNCA ADMINISTRE NENHUM MEDICAMENTO A SEU GATO SEM CONSULTAR ANTES O VETERINÁRIO DE SUA CONFIANÇA

                      Fontes: Schering Plough; Redevet e Diagnóstico Veterinário

                      Image Hosted by ImageShack.us

                      sexta-feira, 19 de junho de 2009

                      Ultima vontade e testamento de um gato fora do comum


                      Pouco tenho a deixar em bens materiais. Os gatos são mais sábios que os homens.Eles não dão valor demasiado às coisas. Não perdem tempo acumulando propriedades. Não perdem as suas horas de sono preocupados em guardar objetos que são seus e em obter aqueles que ainda não o são. Nada tenho de valor para legar, a não ser o meu amor e minha fé. Estes, deixo-os para todos que nesta vida me amaram: dos meus donos, que bem sei, sentirão mais a minha falta, aos meus amigos gatos...

                      Peço aos meus donos que nunca me esqueçam, mas que não chorem demais por minha causa. Toda minha vida procurei ser um consolo nos momentos de pesar e razão de mais alegria em seus instantes de felicidade. Causa-me pena pensar que a minha morte seja para eles motivo de dor. Devem lembrar-se que, nenhum gato jamais tenha tido uma vida melhor que a minha (e devo isso ao amor e cuidado que tiveram por mim), agora que estou sofrendo e doente é hora de dizer adeus, antes que me torne um fardo pesado demais para mim mesmo e para os que me amam. Será uma pena deixá-los, mas não é uma pena morrer. Os gatos não temem a morte como os humanos. Nós aceitamos como parte da vida, e não algo estranho e terrível que destrói a vida. Gostaria de partilhar da crença de que existe um paraíso onde se é para sempre jovem e feliz, onde cada hora maravilhosa é hora de comer, onde nas noites mais longas há milhões de lareiras com lenha a arder indefinidamente, onde um gato pode se enrodilhar, ficar piscando para as chamas, cochilar e sonhar, recordando os velhos tempos na terra e o amor de seus donos. Tenho um último pedido muito importante a fazer. Ouvi certa ocasião um dos meus donos dizer: "quando o Eddie morrer, nunca mais vou gostar tanto de outro animal, gosto tanto dele que jamais poderia vir a gostar tanto de outro." Peço-lhe agora que, por amor a mim, tenham ainda mais amor aos animais em geral. O contrário, seria uma triste homenagem a minha memória. Nunca tive um espírito mesquinho e ciúmento.

                      Uma última palavra de despedida, meus queridos donos: Sempre que lembrarem de mim, murmurem nos seus íntimos cheios de saudades, mas felizes com a recordação da curta vida que passamos juntos: "O Eddie Murphy foi alguém que nos amou e que nós amamos."

                      Por mais profundo que seja o meu sono eu os escutarei, e nem todo o poder da morte poderá impedir que o meu espírito, agradecido, ronrone de felicidade."
                      (autor desconhecido)
                      Image Hosted by ImageShack.us

                      quarta-feira, 17 de junho de 2009

                      Diferenças entre os amantes e não-amantes de gatos

                      "A habilidade para diferenciar os amantes dos não amantes de felinos e suas respectivas respostas"

                      Image Hosted by ImageShack.us

                      Problemas renais em cães e gatos

                      De olho no xixi
                      Doenças renais são comuns tanto em cães quanto em gatos quando a idade avança. Perceber seus sintomas iniciais é vital para que não se tornem crônicas

                      À medida que o animal envelhece, os rins tendem a não trabalhar como antigamente. Às vezes, isso não chega a trazer maiores complicações. Mas também não dá para dormir no ponto. Esperar que a coloração e o odor da urina se alterem é a atitude de quem marca bobeira. Até porque esses não são necessariamente os primeiros sintomas dos problemas renais em cães e gatos. “Quando eles aparecem, muitas vezes a doença já alcançou seu estágio crônico”, lamenta o veterinário ultrassonografista Eduardo Fava Schmidt, do Hospital Veterinário Rebouças, em São Paulo. “É essencial que você leve seu animal de estimação pelo menos uma vez por ano ao veterinário para fazer exames preventivos capazes de apontar qualquer indício de encrenca nesses órgãos”, avisa a veterinária Marileda Carvalho, da Universidade Estadual Paulista. Mais do que isso, o olhar do especialista pode notar problemas associados ao distúrbio renal quando ele é diagnosticado. Não raro a causa da pane nesse par de filtros é uma bela hipertensão — a pressão alta nos bichos, assim como nos seres humanos, afeta tanto os rins quanto o coração. No início, o comportamento inadequado dos rins tem cura — em geral, lançando mão de antibióticos, porque quase sempre há agentes infecciosos por trás. Se nada for feito, no entanto, os estragos avançam a ponto de não haver volta. Aí, o máximo que você poderá fazer para ajudar o seu amigo será controlar seus hábitos para garantir uma sobrevida maior — e um pouco menos sofrida. “Ele deverá comer apenas rações com quantidades muito bem dosadas de proteínas e com baixo nível de fósforo”, diz Márcia Mery Kogika, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo. Vira e volta, também precisará ir à clínica veterinária para tomar soro. Explica-se: na fase avançada da doença renal, a perda de líquidos é incrível, e o animal necessita ser constantemente reidratado. Ou seja, a qualidade de vida do bicho vai para as cucuias e a do dono, de certa maneira, também. Não deixe a situação do seu amigo chegar a esse ponto.

                      Exames obrigatórios
                      Repetidos todos os anos, eles detectam o menor sinal de problema quando ainda há cura

                      HEMOGRAMA – Acusa uma eventual anemia, que é outra consequência do mau desempenho dos rins.
                      UREIA e CREATININA – A dosagem dessa dupla de substâncias mostra se os rins estão filtrando o sangue direito.
                      URINA TIPO 1 – Pode flagrar uma infecção urinária.
                      ULTRASSOM – Suas imagens revelam se há danos na estrutura dos rins.

                      Os primeiros sinais / O que marca o início de um problema renal
                      Vontade de fazer xixi a todo instante
                      • Urina clarinha, já que é despejada a toda hora
                      • Sede excessiva, que se manifesta para repor tanto líquido perdido
                      • Vômitos e diarreia

                      por ELAINE MORAES

                      Revista Saúde
                      Gravura de: A. Langston
                      Image Hosted by ImageShack.us

                      terça-feira, 16 de junho de 2009

                      Gatos são assassinados dentro do prédio da Prefeitura do Rio, no Centro

                      QUE NOTÍCIA TRISTE!!!Quanta atrocidade!!! Até quando vamos abrir um jornal e ver este tipo de notícia???

                      oooOooo

                      Alguns funcionários da Prefeitura do Rio de Janeiro denunciaram ao SRZD a chocante cena que encontraram no prédio onde funciona a sede da administração municipal, na Cidade Nova, na manhã da última segunda-feira.
                      Cerca de 20 gatos, que viviam no local, estavam enfileirados e mortos com ferimentos graves. "Quando passei, os gatos estavam enfileirados como os judeus exterminados pelos nazistas, fui ao Secretário da SEPDA (Secretaria de Proteção e Defesa dos Animais) Luiz Gonzaga da Costa Leite, que se mostrou indiferente às minhas lágrimas e, segundo ele, os animais teriam sido mortos por um pitbull colocado pelos marginais de um morro próximo para matá-los", escreveu uma internauta.
                      Segundo as testemunhas, os animais foram colocados em sacos de lixo e depois levados para cremação, o que teria apagado as evidências do massacre felino.
                      A assessoria de imprensa da SEPDA, por meio de nota, afirmou ao SRZD que os corpos dos gatos estavam no terreno vizinho à Prefeitura, que pertence a uma empresa particular, onde eram cuidados por protetores locais. "Enviamos um médico veterinário ao local para averiguar o ocorrido e, segundo o técnico, os animais apresentavam lesões compatíveis com mordedura de animais maiores. Todos os felinos foram encaminhados para o Instituto Jorge Vaitsman para cremação. A SEPDA irá investigar o que causou os óbitos", informou a secretaria.

                      16/06/2009
                      Image Hosted by ImageShack.us

                      Zooterapia, vc sabe o q é isto?

                      Introduzida no Brasil entre o final da década de 1940 e início da década de 1950 no tratamento de pacientes com esquizofrenia, a zooterapia, ou terapia assistida por animais, teve como seu primeiro colaborador o gato. Hoje, vários outros animais foram incluídos na prática. "O gato é mais sutil, mais reservado. De uma maneira geral, ele mede mais as conseqüências e respeita mais os limites dados pela pessoa. E isso influencia muito nas terapias", afirma psicóloga e veterinária Hannelore Fuchs.

                      Trabalhando com zooterapia há 15 anos, em São Paulo, ela coleciona casos bem-sucedidos. Uma vez por mês, Hannelore e a gata Frida visitam uma escola de educação especial em São Paulo. Com crianças, o foco do trabalho e dos estudos está ligado à cognição, à conduta e ao desenvolvimento físico e motor. Há casos de crianças com dificuldade em abrir as mãos que desenvolveram ou retomaram esse controle devido ao esforço feito para poder acariciar um gato.
                      Desde 1999, a professora Maria de Fátima estuda a interação entre homem e animais. "Com a zooterapia, observamos que essa interação melhora o ambiente social, a qualidade de vida do ser humano e, conseqüentemente, do animal." Segundo ela, o gato na zooterapia funciona como uma ponte entre paciente e terapeuta. No consultório de Hannelore, os animais ficam soltos e transitam entre uma consulta e outra. "Dependendo da afeição do paciente pelo gato, ele começa a fazer parte da consulta", diz a psicóloga .

                      A zooterapia com gatos também tem sido utilizada em asilos e entre idosos abandonados. "Para eles, o gato vira um desafio positivo", afirma Hannelore. "Gerenciam a rotina do animal, sentem-se responsáveis pela vida do bicho. Isso faz com que o idoso deixe um pouco o papel de ser cuidado e passe a ser o 'cuidador'. Por meio do convívio com o gato, a vida do idoso passa a ter uma motivação maior."

                      Publicado por: Revista Galileu
                      Image Hosted by ImageShack.us